Namorando um amigos ex-namorada

Certo dia voltando do curso a encontrei passando ao meu lado e quando virei o rosto para cumprimenta lá… Deparei-me com um cara, um homem alto e belo, sim era o namorado dela. Vê ela com outro me destruiu por dentro me fez pensar que ela me esqueceu e bateu a bad junto com uma vontade imensa de ligar pra ela, e foi isso que fiz. Como Continuar a Amizade Com Um(a) Ex Namorado(a). Separações são difíceis. Perder a companhia de sua ex é parte do que faz o término ser tão difícil, especialmente se vocês eram amigos antes de começarem a namorar. Este artigo irá... Vou dar um conselho a todos vocês! Quando vocês estiverem namorando, seja dedicado no relacionamento. Não namorem só para dizer que tem essa pessoa, só para alimentar o SEU ego, só para dizer que namora, namorem porque ao menos você gosta da pessoa, não precisa nem amar, mas pelo menos gosta. Sonhar com ex-namorado significa que você pode estar sentindo falta da pessoa. Pode ser que ainda haja algum assunto a ser resolvido. Está preocupada porque teve um sonho com ex-namorado? Se não, deveria. Normalmente o significado de sonhar com ex-namorado é justamente que você ainda não o esqueceu. Você pode até não gostar mais dele, mas com certeza tem algum assunto mal resolvido ... Um grande amigo! Compartilhar Adoro você. Adoro você e o seu jeito, você é uma pessoa especial e fez parte de um momento importante da minha vida. Estou feliz que ainda sejamos amigos e que ainda posso ter você por perto. Compartilhar Experiências Minha ex-namorada disse que sente como se fossemos apenas amigos agora. by Lowe. Setembro 27, 2020. in Relação. Aqui estão 13 sinais secretos de que ele não superou a ex-namorada que podem ajudá-la a ler a mente dele. Você está namorando um cara que parece ter uma queda pela ex-namorada dele? Se você está preocupada com a areia movediça de emoções sentimentais que seu homem tem pela ex-namorada dele, você não está sozinha. Sinto muito termos acabado assim, mas sinto que o melhor ainda está por vir para cada um de nós. O nosso caminho será árduo de agora em diante, cada um por si, mas quero que se mantenha forte. Mesmo sendo a minha ex-namorada, ainda te desejo toda a felicidade do mundo! Veja também indiretas para a sua ex-namorada Compartilhar →Ela posta fotos com seu atual no Facebook. Você fica desesperado ao descobrir que sua ex está postando fotos maravilhosas com o atual no Facebook, acompanhadas por mensagens elogiosas dizendo que ela nunca havia sido tão feliz antes de conhecê-lo.. Você fica completamente atordoado como se tivesse levado um violento golpe de bastão na nuca. Esteja entre amigos. Os amigos são sempre um excelente suporte para esses momentos. Quando o ex começa uma nova relação e você ainda está sozinha é comum que pensamentos negativos e depressivos a seu próprio respeito fiquem passando pela mente. Chame os amigos para sair, bater papo ou até mesmo assistir a um filme.

Tratei alguém como gostaria de ser tratada e me lasquei

2020.09.27 08:56 throwwitbackaway Tratei alguém como gostaria de ser tratada e me lasquei

Há uns 2 anos tive um relacionamento bem traumatizante, fui webtraida (isso existe?) com uma garota que meu ex conheceu em uma viagem de igreja.
Foi bem difícil recuperar a confiança nas pessoas, relapsei no meu transtorno alimentar (perdi 10 quilos) e questionei todo o meu valor por meses, até conhecer meu atual namorado, um cara maravilhoso e que me trata muito bem.
Quando aconteceu isso tudo, muitas pessoas conhecidas na viagem souberam o que aconteceu e decidiram não me contar, sabe se lá porque, mas jurei que avisaria caso visse algo similar acontecendo.
Só que recentemente, dando scroll no meu tiktok um vídeo de um casal apareceu e eu reconheci a menina, que é da minha cidade, com o webnamorado dela. Fiquei ok e segui a vida.
Porém hoje minha melhor amiga foi em uma festa de um grupo de amigos dela e a moça do vídeo estava lá, deu em cima dela e de outras pessoas, pedindo pra ficar, inclusive falou que não tava mais namorando o dito cujo. Quando minha amiga contou isso fui conferir o perfil do garoto e tava tudo lá, as fotos e até o nome dela na bio.
Pensei pensei e decidi avisar, pelo menos tentar.
Mandei todas as provas pro garoto, o relato da minha amiga e de mais outras pessoas e quem disse que ele acreditou? Ele ficou com muita raiva, disse que eu tava mentindo por "inveja" e falou que acredita na namorada com a vida.
Não me arrependo de ter falado, mas cara como é difícil tentar ser uma pessoa decente. Fico pensando se eu reagiria da mesma forma na época que me aconteceu ou acreditaria na pessoa.
submitted by throwwitbackaway to desabafos [link] [comments]


2020.09.18 18:52 lucascorneo O pior aniversário

Olá Luba, editores, pessoas que estão a ver, Gatas, e qualquer forma de vida que esteja vendo esse belo vídeo, hoje vou contar a história da grande desgraça que foi meu aniversário. 
No final de 2017, eu tinha conhecido uma garota no interclasse da minha escola, ela era muito gata, querida, e muito interessante, foi paixão a primeira vista KKKKKJ. Começamos a conversar, e na outra semana a gente ficou, encaixou o beijo e foi ótimo, continuamos conversando. Em março, eu iria fazer uma festa de aniversário, e convidei alguns amigos, entre eles, a minha "namorada" e minha melhor amiga. A festa foi ótima, dançamos muito, cantamos, comemos, e fomos pra dentro. Chamei ela pro meu quarto, e começamos a se pegar, mesmo bagulho de sempre, e tava um clima ótimo. Achei o momento perfeito para pedir ela em namoro, ela aceitou, nos beijamos, foi lindo. Após isso, ela foi pro outro quarto, ( no qual estavam minha melhor amiga e uma outra garota) para contar a atual notícia. Até aí tudo bem. Namoramos mais uns 2 meses, e ela me falou que queria me contar um negócio, beleza, falei que tava livre e ela começou a escrever, ela me contou que na noite do meu aniversário, no momento que ela tinha ido contar pra minha "melhor amiga", elas tinham ficado, e eu fui traído 5 min depois de começar a namorar. Hoje em dia eu racho o bico rindo dessa história. Mas não acabou por aí, eu "desculpei" ela, e continuarmos namorando, na minha cabeça só passava uma coisa, eu precisava me vingar, não podia sair por baixo nesse negócio, até aí tudo bem, fiquei de boa e esperei o momento certo pra dar o troco Até que chegou um dia completamente triste, meu bisavô tinha morrido, e eu fui triste pro velório, chorei de mais, tava bem triste. Lá, vi minha prima, e ela tava com uma amiga, a Rainara, ela foi completamente querida, e muito compreensiva, gostei muito dela, e nos começamos a conversar. Passaram-se uma semana, e eu fui de novo pra cidade da minha bisavô, pra missa de 7 dia, e advinha quem estava lá, exato, a Rainara, e advinha o que eu fiz? Exato, fiquei com ela, dando enfim o troco na minha ex. No outro dia, contei pra ela, e esfreguei na cara dela, que eu tinha dado o troco nela. Hoje me sinto mal por ter pegado a garota numa data tal triste, e por um motivo tão ruim. Essa foi minha história, sei que faltaram alguns detalhes, mas se fosse para ler tudo, iria demorar muito tempo, te amo ❤️
submitted by lucascorneo to TurmaFeira [link] [comments]


2020.09.02 21:22 Isquilu_Dechu Você vai enfiar o dedo no c* ou acabou.

Say hi Luba, cats, editores maravilindos, papelões cujo a vida se foi, amável convidado e turma que acompanha a pior experiência que eu tive na época dos meus 15 anos.
Resumindo: Essa é minha experiência com um cara extremamente paranóico e controlador. Info: Na época eu tinha 15 e esse cara 22.
Bem, eu estava plena no Facebook, em um grupo de Otakus onde eu fazia alguns posts, em um desses aparece um cara comentando algo engraçado e começo a conversar com ele. Falou que se eu concordava com aquilo eu era pra casar e tal, tempo vai e vem, me apaixonei pelo bendito devido minha carência extrema, começamos a ter um rolo, tendo umas conversinhas, até que ele começa a pedir umas fotos diferenciadas, mesmo com receio mando. Ele começa a me elogiar bastante, admira meu corpo como se eu fosse uma deusa ou a garota mais bela que ele já viu na vida, minha auto-estima se elevou bastante já que sentia nojo e vergonha do meu corpo, comecei a ver que minhas roupas ficavam incríveis em mim e o mais importante, eu comecei a amar a mim mesma.
Só que um dia, ele simplismente termina tudo, porquê a ex dele havia entrado em estado de depressão e tentou cometer suicídio, falou que poderíamos ser amigos e eu aceitei, afinal, ainda estava apaixonada. Tempo vai e vêm, ele continua com a guria mas sempre vinha falava dos problemas entre eles pra mim, e de como a família dele odiava ela. Logo, ele voltou a jogar asa pra mim, falando o quão perfeita eu era e que alguém jamais poderia se comparar a mim, joguei logo na cara que nunca ia me envolver com ele por causa da guria, não faça pros outros o que não querem que façam com você, após isso, ele explodiu, falando que só estava com ela pra ela não se matar e que ele amava unicamente a mim.
Depois disso, nossa ligação se quebrou um pouco e eu já não tinha mais vontade de contatar ele. Dias depois ele surge, falando que ela o largou para voltar com um ex. Ele tava inconformado ouvindo música de corno e bebendo, até que ele solta:
"Agora a gente tá namorando, você é MINHA namorada agora" Eu comecei a rir da cara dele, afinal, ele estava bebendo, então só disse: " Tá bom kkkkk"
No outro dia ele sequer tocou no assunto, logo, tive certeza que era palhaçada. Numa conversa, minha amiga disse que tinha um guri, amigo do namorado dela, que tinha se interessado por mim. Eu SOLTEIRA, aceitei ela dar meu número pra ele e começamos a conversar, a conversa se resumia na gente jogando asa um pro outro e combinando de ir tomar sorvete qualquer dia. Até que o Benedito do meu "namorado" questiona o que estou fazendo, e mando um print da conversa pela nossa intimidade.
Ele surta, começa a me humilhar, falando que sabia que eu era uma v#dia como as outras, que só me importava com sexo. Eu fiquei chocada com a mudança repentina de caráter, senti medo, comecei a me desculpar, ele me manipulou a um ponto que fez com que eu mesma começasse a me chamar de v#dia entre as lágrimas. Então ele diz, que se eu obedecer uma ordem dele, ele me perdoaria e tudo continuaria como se nada tivesse acontecido. Concordo na hora até que leio a seguinte frase:
"Você vai ter que me enviar um vídeo se masturbando pelo ânus até sangrar, para eu ver o quão arrependida está"
Na mesma hora eu gelo, me questionando se essa pessoa era a mesma que tinha dado risadas comigo e me tratado com tanto carinho.
Na mesma hora eu nego e o bloqueio.
Após aquilo eu começo a repensar em toda a relação que vivemos até aquele ponto, e me dou conta.
Eu havia sido completamente manipulada.
É isso lubixco e turma, na época isso se tornou um trauma, mas hoje meu mental já é mais forte e não caio nisso com facilidade.
Não tenho nenhum print, já que me sentia extremamente mal de guardar aquilo em qualquer app.
Edit: Mesmo após o bloqueio ele me mandou mensagens pelo Messenger falando que a ex dele já tinha feito o mesmo alegando que era apenas um vídeo e que eu deveria enviar outra coisa, um vídeo tomando banho.
submitted by Isquilu_Dechu to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.28 12:44 Lady_Unicron Sou babaca por ficar com o Crush da minha amiga?

Olá Luba, turma, editores, gatas, papelões mortos e possível convidado(a), pode me chamar de Iron, pois é assim que vão me conhecer.
A minha história é praticamente quando conheci o amor da minha vida que namoro até hoje (não fica mal lubinha, se eu achei alguém, tu também acha).
Tudo começou como um dia normal no nosso “chat/grupo” de conversa, conheci muita gente legal quando entrei pois uma garota havia me visto no app e resolveu ser bondosa e me colocar no grupo, fui recebida muito bem (a maioria era menino, mas não faz diferença), tinha mais 4 garotas além de mim e me tornei bem amiga delas e dos meninos, por eu ser a “novata” eu estava recebendo bastante atenção e uma das meninas não gostou muito, ela sempre queria chamar mais atenção, eu estava de boas quanto a isso.
Eu tinha medo do meu namorado na época por que todo mundo me falava meio mal dele “Ele é muito sério, não é legal” e blá blá blá, um dia fui abraçar ele em uma ação de RPG e ele saiu voando pelo “susto” . . .mas logo voltou (sim. . .a gente conversava e fazia RPG), depois de um tempo ficamos “a sós” e nós ficamos juntos. . .ele me fez voar e no final eu beijei ele. . .a menina apareceu e ficou tentando desviar a atenção, daí já vem a galera me perguntar “você tá gostando de fulano?” e eu fica meio hesitante de falar, mas dizia que sim e sempre falavam “outra que gosta dele” . . .nessa hora eu fiquei meio abalada, mas lembrei que ele não estava namorando, então fui pedir a ajuda dessa menina que vou chamar de Karls. Fui até karls e contei pra ela que eu estava gostando do (vou chamar meu namorado de Lew) Lew, ela começou a me dar um sermão e falando que gostava dele também daí eu comecei a me sentir mal e tentei deixar os meus sentimentos de lado (os: Karls já estava namorando outro cara e tava afim do Lew).
Lew percebeu aquilo e nunca me deixava me afastar e Karls vinha me dar sermão e falar que ia se matar. . .isso me deixava ruim, mas um dia Karls e o Lew estavam brigando e ela fala para ele “Eu te odeio” e ele respondeu dizendo “Mas a Iron(eu) me ama, não é Iron?” eu fiquei tão em dúvida no que dizer e soltei um “talvez” e para tentar aliviar a tenção resolvi brincar também “ah. . .e você me ama, não é?” e ele apenas disse “sim, amo sim” . . .nessa hora ficou eu e um amigo(Sd) meu surtando de alegria, por que ele estava afim da Karls e eu estava tentando ajudar ele a ficar com ela.
Então um dia a gente entrou em Call, primeiro foi só o SD e Lazer (dois amigos meus), depois o Lew apareceu e ficaram me chamando para entrar. . . então entrei na call. . .todo mundo ficou me chamando de fofa por conta da voz. . .até o Lew e eu ficava envergonhada obviamente.
Quando o Lew foi “embora” para terminar a tarefa dele. . .eu estava nas nuvens, ela era totalmente diferente comigo. . .daí o Lazer veio me perguntar na call “Você sabe que o Lew namora né?” nessa hora. . .meu mundo desabou de baixo dos meus pés, se eu não estivesse sentada. . .eu caia com certeza, nesse dia eu xinguei tanto o Lew no privado. . .e chorei que deu até dor de cabeça, ele começou a me contar a verdade, que ele não estava namorando, ele só era amigo da menina que falaram que ele estava namorando, me senti mal por xingar ele e fui xingar o Laser, daí ele me veio falar “eu PENSEI que eles namorassem, já que ficam de abraços e emoji” . . .queria tanto socar ele, mas fazer o que. Um tempo depois a gente começou a namorar e Karls sempre vindo tentar nos separar ou tentar chamar atenção do Lew, mas só ganhava a minha por que eu não gostava de ver ela daquele jeito (ela tinha terminado com o “ex” dela e começado a namorar o SD) e então um dia ela surtou, começou a falar um monte de coisa como “eu te amo, aquele dia que ficamos a sós foi tão bom, por que ela e não eu?” e etc. . .eu queria chorar por que tinha machucado ela, mas o Lew tomou a frente e começou a falar para ela “eu escolhi a Iron(eu) por que ela. . .” e começou a comparar nós duas . . .me senti mal, mas fiquei feliz de ver que ele me achava tudo aquilo, ela saiu do nosso chat/grupo e criou um dela sem nós dois. . .até hoje nosso chat é ativo e ela sumiu por muito tempo do app, mas sempre falava com o SD e o Laser, um dia ela falou que ela tinha traído o SD com a namorada do Laser. . .isso deixou eles abalados. . .todo o sentimento de querer perdoa-la se foi, por que ela machucou os meus amigos.
Sou babaca por namorar o Lew e não querer perdoar ela?
submitted by Lady_Unicron to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.11 15:53 raposi42 SOU A BABACA POR BEIJAR ACIDENTALMENTE A NAMORADA DO MEU MELHOR AMIGO E FICAR COM RAIVA DELE?

Olá Luvas Foinochute, gatitas, editores, seres animados e desanimados do estudio do Luvas e turma que está a ler. Essa é uma história que faz tempo que quero compartilhar na turma feira, mas se não chegar no Luvas espero que ao menos alguém faça um haha ou solte arzinho pelo nariz lendo.
Então vamos lá Em 2016, conheci um amigo online através de um grupo de RPG, mas eu morava do outro lado do RS, então ficamos conversando só por mensagem por um bom tempo. O chamaremos de Calrs. Eu acompanhei os namoros e terminos dele e ele acompanhou os meus, e assim, ficamos muito amigos chorando no ombro um do outro e jogando juntos. Em 2018 eu fui morar na mesma cidade que ele (onde ja tinha morado antes) e finalmente nos conhecemos pessoalmente. Nessa época ele ja estava namorando uma menina há algum tempo e estavam muito bem juntos, e eu tinha avompanhado a distância o começo desse namoro. Foi muito fofo, de verdade. Vamos chamar ela de Carlsa. Eventualmente, ele me apresentou a um grupo de amigos dele, onde conheci meu namorado. Tudo era flores e felicidade ate que as coisas começaram a ir mal com o meu namorado e nos terminamos, mas naquelas de continuar amigos. Nessa época era final do ano e era pra ter a última sessão de RPG do ano, onde era muito óbvio que o meu ex estaria, mas eu decidi ir mesmo assim. Nessa época tambem, eu e a Carlsa tinhamos nos tornamos amigas e estavamos jogando juntas naquela mesa. Em um dado específico momento, estavamos ambas de pé, lado a lado, de ombros encostados, olhando algo na mesa, e nos viramos para nos olhar ao mesmo tempo. ACIDENTALMENTE (muito importante registrar) eu dei um SELINHO nela. Um selinho. Sabe selinho que as pessoas dão ate pra se cumprimentar? Esse selinho. Talvez valha ressaltar aqui que sou bissexual (mulher) e que eu realmente gostava muito da menina, mas eu nunca tentaria nada com ela, ate pq já via ela como uma irmã. Claro que a gente quase morreu de vergonha e fugiu cada uma pra um canto. Até ai acho que tava tudo bem. O problema foi no dia seguinte. Naquela noite, eu estava um tanto incomodada com a presença do meu ex, e quando eu fui embora, ele disse que me levava. Eu disse que não precisava, mas como ele insistiu, eu aceitei. Não ia precisar pagar uber ne. Ele me levou e é óbvio que eu não me estressei, pq eu sou uma pessoa muito calma. O pior foi dormir e acordar com uma penca de mensagem do Calrs por que eu tinha "beijado" a namorada dele e que ele não podia mais confiar em mim. Primeiro eu pedi desculpas e tentei explicar que foi um acidente, mas ele disse que não ia mais poder confiar em mim. Depois ele me falou que a Calrsa teve uma crise de ansiedade por causa daquilo e que a culpa era minha. Aparentemente, ela contou e alguem que viu a cena tambem falou e fez parecer que eu tinha feito tudo de propósito so por que ele não estava olhando. Assim eu perdi contato com aquele grupo por um bom tempo. Com o tempo eu fiquei com raiva dele por ter jogado nossa amizade no lixo daquele jeito por causa de um acidente ridículo desses, e depois eu so fiquei triste por ter perdido um grupo inteiro de amigos de uma só vez. Hoje em dia eles ainda namoram e ambos estão muito bem, e eu fico feliz por eles. Ate voltei a ter contato com esse grupo de RPG, meu ex acabou por se tornar meu amigo mesmo apesar de tudo que aconteceu, mas nunca mais foi a mesma coisa. Hoje me sinto extremamente deslocada com eles, como se não fosse bem vinda naquele grupo, mesmo sabendo que deve ser só paranoia minha, sinto que estão todos contra mim de alguma forma, mas ainda é meu único grupo de amigos nessa cidade.
Enfim, fui a babaca por ter beijado a namorada do meu amigo e guardado rancor pelo jeito que ele me tratou depois?
submitted by raposi42 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.06 06:08 denesfernando Sou Babaca Por Querer Que O Namorado Da Minha Amiga Não Passe Mais A Quarentena Aqui E Volte Pra Casa Dele?

Olá Luba, editores, gatas e Turma. Essa história que vou compartilhar aqui é recente, ainda estou tratando em terapia, mas ela começa um pouquinho lá atrás.
Um ""pouco"" de background para situar a todos de onde tudo isso começou.
Em 2013 comecei namorar um cara que vou chamar de Karen, por ele ser muito, mas muito CUSÃO (inclusive, ele se parece muito com você Luba e por vocês serem tão idênticos, eu passei um bom tempo sem assistir o canal, pois não conseguia te ver sem lembrar dele). Mas, enfim, em 2015 ele e o grupo da faculdade dele decidiram morar todos juntos em uma casa perto da faculdade, pois estava exaustivo para todos trabalharem em pontos distintos da cidade (São Paulo, para se alguém quiser se situar).
Então, em janeiro de 2016, eles se mudaram e eu ia para lá aos fins de semana, até que acabei me mudando para a casa em Junho do mesmo ano, no dia do meu aniversário.
Pois bem, foi uma fase horrível da minha vida por causa do meu ex, terminamos em maio de 2017 e tive que sair da casa. Esse meu ex era um abusador, um aproveitador, a pior pessoa que eu poderia ter conhecido na minha vida. Os abusos psicológicos que ele cometeu comigo, afetaram totalmente minha confiança e em como eu viria a me relacionar com outros caras, fora as crises de ansiedade que eu arrasto até hoje.
Mas então, eu fiquei amigo dos amigos dele da faculdade e em especial da Karls que virou minha melhor amiga.
Em 2017 eles terminaram a faculdade e em 2018 o contrato da casa venceu e eles finalmente poderiam se mudar, áquela altura ninguém suportava mais olhar pra cara do Karen.
Então, foi nesse momento, que a Karls e o Akarls me chamaram para vir morar com eles numa nova casa. Sem o Karen. E hoje nós três vivemos como uma família feliz com os nossos pets.
2019
Eu conheci um cara, eu vou chamar ele de Lars.
Lars e eu começamos a trocar mensagens, se conhecer, nos aproximarmos. Até então, antes dele, todos os outros caras que eu acabei ficando, não davam certo, (tem muito gay problemático nessa cidade). Mas Lars foi diferente, conforme nos conhecíamos, ele ia transpondo todas as muralhas que eu usava como defesa, pois meu maior medo seria voltar para um relacionamento abusivo, tóxico e doentio.
Com o Lars eu fui bem devagar, realmente queria conhecer ele, pra ver se o que eu estava sentindo era o certo e se ele não iria me fazer mal.
Nesse tempo conhecendo ele, eu desabafava com Karls todas as minhas inseguranças, pois ela tinha vivido todo o meu drama com o meu ex, ela sabia dos meus medos, receios, inseguranças em me relacionar com alguém e ela me dava todo o apoio, pra poder voltar a acreditar e saber que nem todo mundo é igual o Karen, que na verdade eu dei azar com o Karen, mas que não seria assim de novo.
Depois de tantos embates sobre minhas agruras eu acabei me desarmando e me permiti começar algo com o Lars.
Um mês e meio depois, finalmente decidi trazer ele em casa, para conhecer meus amigos e 😏.
Então, foi nesse fim de semana de novembro de 2019 que coisas aconteceram.
Depois de ficarmos, acabei aceitando os meus sentimentos por ele, pensei que depois de tanto tempo solteiro, passando por aventuras fracassadas com pessoas que não se encaixavam, onde a química só proporcionava uma reação inicial. Ali estava talvez o momento de poder compartilhar momentos com alguém.
Mas aquele início de sonho desmoronou muito rápido. No domingo quando ele estava pra sair para trabalhar, Lars me contou que iria para o Beto Carrero com um amigo. Fui pego de surpresa, pois ele não havia mencionado nada nas nossas conversas durante a semana.
Na época, Lars trabalhava como bartender numa cafeteria e reclamava de trabalhar muito, não ter finais de semana livres e só folgar nas segundas-feiras.
Como não tínhamos oficializado nada, nossa primeira vez foi na noite anterior e o fato de estar disposto a querer começar a construir uma relação tinha sido algo que eu havia arrazoado no meu coração, achei absurdo demais eu questionar porque ele não tinha me falado nada antes.
Tudo bem, ele iria no Beto Carrero com um amigo, logo após sair da cafeteria. Pegaria o ônibus na estação do Tietê no domingo a noite, passaria o dia no parque, já que a folga seria na segunda, e na segunda a noite ele voltaria e iria trabalhar na terça-feira de manhã. Eu, pelo menos, imaginei que seria assim.
Na segunda-feira, eu fui trabalhar normal, vi as fotos dele no Beto Carrero, os stories no Instagram aparentemente nada de estranho, mas a primeira coisa que me chamou a atenção foi o fato dele não ter postado um único story com o amigo, mas até aí, se eu encucasse com isso, seria uma atitude tóxica e eu não queria isso. Numa relação deve existir confiança.
Nós não nos falamos o dia inteiro, pois eu não iria ficar o importunando num passeio como aquele, que ele aproveitasse o máximo possível. Foi quando às 18:00 eu resolvi mandar uma mensagem para ele, já que eu estava saindo do trabalho.
A mensagem era mandando um "oi" e desejando que ele tivesse se divertido bastante e fizesse uma viagem tranquila de volta.
Foi quando ele me respondeu que não voltaria aquela noite, que ele iria para Balneário Camboriú com o amigo passear de barco. Eu fiquei completamente sem reação, foi um choque. Ele só reclamava de como o trabalho explorava ele, não era flexível e do nada, de uma viagem totalmente espontânea que aconteceu aleatoriamente pra aproveitar um dia de folga num bate e volta, surgiu uma folga no dia seguinte.
Eu não tive como não ser arrastado de volta para os tempos do Karen, onde eu fui trouxa por anos, onde ele matava aula pra transar na escada da faculdade, dizia que ficava até mais tarde no serviço pra não pegar trânsito, mas na verdade ia para dates furtivos de apps de pegação (inclusive tenho uma história ótima com relação a isso da época do Karen), enfim, meu cérebro e meu coração ligaram o sinal vermelho, as sirenes começaram a zunir no meu ouvido, a última coisa que eu queria era ser enganado como fui na minha última relação.
Voltando, Lars não falou mais nada depois disso, fui pra casa naquele dia. Na terça-feira de manhã, outro sinal de alerta, não tinha nenhuma mensagem no celular. Isso poderia ser irrelevante, se a gente não tivesse passado o último mês e meio, trocando várias mensagens e memes da hora que acordava até a hora de dormir. Me senti mal, a conversa tinha morrido da noite para o dia, fiquei angustiado, pois eu estava começando a gostar dele e aquilo mudou da noite para o dia.
Terça-feira se foi, ele em Balneário Camboriú, fotos e stories no Instagram se seguiram e nada desse amigo misterioso.
Finalmente, a noite ele estava voltando e mandou uma mensagem dizendo que estava exausto, mas estava voltando. Nesse momento, minha mente já tinha formulado mil e uma histórias, mas resolvi ser prudente, apesar da angustia que estava sentindo.
Foi difícil dormir aquela noite, na manhã seguinte, ele mandou uma mensagem dizendo que havia chegado, estava exausto, mas estava indo trabalhar.
Nossa conversa, já não era a mesma, algo tinha mudado, as palavras ou a ausência delas são um termômetro para o coração, escrever para outra pessoa é um ato de conexão e o nosso elo havia se rompido.
Foi quando resolvi confrontá-lo.
Segue abaixo a conversa no whatsapp:
[28/11 11:56] Denes: Desculpa, Lars.
[28/11 11:56] Denes: Eu não sei de fato o que aconteceu
[28/11 11:56] Lars: Pelo o que ?
[28/11 11:56] Denes: mas desde terça que eu sinto que nossa conversa morreu
[28/11 11:56] Lars: :(
[28/11 11:56] Lars: Eu que peço desculpas
[28/11 11:57] Denes: se vc puder me dar uma luz
[28/11 11:57] Lars: Questão de conversa tbm não sei ... :(
[28/11 11:58] Lars: Não quero ser cuzao contigo
[28/11 11:58] Denes: me diz o que tá acontecendo
[28/11 11:59] Lars: Gosto olhando no olho
[28/11 11:59] Lars: Gosto de vc
[28/11 11:59] Denes: talvez não haja olho no olho se eu não entender o que está acontecendo
[28/11 12:00] Denes: eu tb descobri que estou gostando de vc
[28/11 12:00] Denes: descobri de uma maneira bem ruim
[28/11 12:00] Denes: só quero que vc me diga
[28/11 12:00] Denes: sem medo
[28/11 12:02] Lars: Eu recebi uma ligação de alguém antes de viajar que me deixou balanceado
[28/11 12:02] Denes: prossiga
[28/11 12:02] Lars: Não gosto da ideia por aqui
[28/11 12:03] Lars: Mas tá bom ...
[28/11 12:03] Denes: por favor, agora que começou, não pare
[28/11 12:03] Lars: Pouco antes de conhecer vc eu tinha acabado um relacionamento ...
[28/11 12:03] Denes: hum
[28/11 12:04] Lars: E tipo ainda algo que me deixa balançado e tal ...
[28/11 12:05] Denes: entendi
[28/11 12:05] Denes: ah...
[28/11 12:05] Lars: E tipo não quero mentir pra vc
[28/11 12:05] Lars: Nem ser um cuzao contigo me entende
[28/11 12:05] Lars: Quero ser sincero sempre
[28/11 12:05] Lars: Não só com vc mas comigo mesmo
[28/11 12:06] Denes: então, o livro de Harry Potter que está com vc, foi um presente de um amigo meu que faleceu esse ano, será que posso pegar com vc na catraca amanhã da Santos Imigrantes
[28/11 12:06] Lars: Sim ... Claro ... Mas queria conversar mais com vc pessoalmente
[28/11 12:06] Lars: Se não se importar
[28/11 12:07] Lars: Tenho um presente pra vc
[28/11 12:07] Denes: eu vou me importar
[28/11 12:07] Denes: por favor, sem presentes
[28/11 12:07] Lars: Tudo bem :(
[28/11 12:09] Denes: amanhã as 8:30 te encontro na Catraca
[28/11 12:09] Lars: :( eu lhe entendo sabe ... Mas confesso que gosto de vc e queria que vc permanecesse na minha vida independente de qualquer coisa
[28/11 12:09] Denes: não será possível
[28/11 12:09] Lars: Tudo bem eu entendo vc ... :(
[28/11 12:09] Lars: Me desculpa
[28/11 12:10] Denes: te encontro amanhã na catraca sem falta
[28/11 12:21] Lars: Hj vc sai que horas do trabalho?
[28/11 12:24] Denes: Desculpa, Lars. Mas eu só pretendo te encontrar para pegar o meu livro. Não, temos nada para conversar. Você não me deve satisfações, justificativas ou esclarecimentos. Apenas o meu respeito. Mas, mesmo assim. Esse ponto final precisa ser colocado.
[28/11 12:25] Lars: Tudo bem eu entendo e respeito vc ... Falei de hj pq posso te entregar hj o livro
[28/11 12:25] Lars: Ele está comigo aqui no trabalho
[28/11 12:26] Denes: Eu saio às 18:00
[28/11 12:26] Lars: Posso te entregar hj o mesmo horário ... Na estação melhor pra vc
[28/11 12:27] Denes: Que horas na Santos Imigrantes vc vai passar por lá?
[28/11 12:27] Lars: Umas 19h a 19:30
[28/11 12:28] Lars: Mas espero a sua hora
[28/11 12:28] Denes: Okay, as 19:00 estarei lá
[28/11 12:28] Denes: Se chegar antes estarei sentado em algum dos bancos da plataforma
[28/11 12:29] Lars: Tá bom
[28/11 12:29] Lars: Sei o que vc vai falar ... Mas desculpas :(
Quando ele falou dessa ligação do ex e ficou balançado, eu senti uma enxurrada de sentimentos negativos, o tsunami de chorume que eram as mentiras do Karen voltando a tona. Todas as desculpas esfarrapadas, parecia que eu estava vivendo tudo outra vez.
Eu estava cego, na gana de não querer cometer os mesmos erros do passado, acabei sendo seco, duro e intolerante, condenando um pelos erros de outro.
Eu já tinha sentenciado dentro de mim que aquela viagem foi algo que ele tinha programado com o ex e que tinha ido com ele e que eles tinham se acertado e que ele queria me manter como step se nada desse certo. Enfim…
Nesse mesmo dia, fui buscar o meu livro (um fato curioso, esse livro que foi presente de um amigo que veio a falecer em 2019, foi um presente pra me lembrar o quanto eu sou uma pessoa corajosa, era a edição de 20 anos da Pedra Filosofal nas cores da Grifinória e dentro ele escreveu a famosa frase da Luna "As coisas que perdemos sempre acabam voltando para nós. Mas nem sempre na forma em que pensamos." https://imgur.com/a/ebJFd2U
Ironicamente, quando paro pra olhar isso em particular, penso na grande ironia de tudo.
Eu cheguei antes na estação, fiquei esperando, sentado num banco na plataforma, vendo vários trens passando, várias pessoas descendo na estação vindo depois de mais um dia de trabalho. A minha ansiedade estava a mil, eu queria chorar, estava angustiado com tudo aquilo, pior, sem entender como "tinha cometido" o mesmo erro outra vez.
Ele chegou uns 15 minutos depois, estava com o livro na mão, eu peguei o livro e então ele me estendeu os braços pedindo um abraço, fiz com ele o que eu devia ter feito com o Karen, olhei para ele com a minha pior cara de desgosto e nojo e falei "Adeus", virei as costas e deixei ele lá.
Hoje, não me orgulho do que eu fiz, sinto vergonha quando penso, mas para que vocês entendam aquele gesto, mesmo ele não sabendo, era algo traumatizante, no término com o Karen, quando coloquei minhas malas e meus livros no táxi, ele chegou até mim e na maior cara de pau, na sua maior interpretação pra burguês ver, ele me pediu um abraço e o trouxa aqui cedeu esse abraço, então ele sussurrou no meu ouvido "Sou eternamente grato por tudo o que a gente viveu e você vai sempre poder contar comigo para o que você precisar" e quando eu precisei o que eu ouvi? "Não tenho obrigação nenhuma de te ajudar."
Quando eu saí da estação, bloqueei o Lars em todas as redes sociais, Facebook, Instagram, Whatsapp e até o número dele pra ele não me mandar SMS ou ligar. Não queria nunca mais ouvir falar dele pelo resto da minha vida.
Alguns dias se passaram e a Karls me contou que Lars havia mandado mensagem para ela no Instagram dizendo que estava preocupado comigo, queria falar comigo e eu irredutível falei que nunca mais queria saber nada a respeito dele.
Então ali eu tinha colocado uma pedra em cima desse assunto, vida que segue.
Dezembro de 2019
Karls é uma garota muito linda, mas em todos esses anos de amizade ela só se envolvia com os piores caras do Tinder, uma fase da vida dela que fazemos piada, mas que se você olhar atentamente, era bem triste.
Ela tinha o sonho de conhecer um cara bacana, compartilhar momentos, viver toda aquela fantasia de namoro, dormir abraçada, assistir anime, cantar músicas da Disney e cozinhar todos os pratos possíveis de todos os programas de culinária que existem no mundo.
Depois de anos, esse cara apareceu. Vamos chamá-lo de Darls.
Darls é um cara super carismático, que faz amizade por onde ele passa, falador, contador de piada, solicito, uma pessoa que todo mundo iria adorar ter como amigo.
JANEIRO 2020
Parecia que Darls sempre esteve nas nossas vidas, Akarls e eu o recebemos de braços abertos, pois víamos o quanto ele fazia Karls feliz.
Logo ele começou me pedir dicas e mais dicas de coisas que fariam a Karls feliz e nesses 5 anos de amizade eu era a pessoa que mais sabia de tudo o que a Karls gostava.
FEVEREIRO 2020
Eles oficializaram o namoro, (meio rápido, mas…), então ela entrou numa tour para conhecer todas os amigos dele, pois ele queria apresentar a namorada para as pessoas importantes na vida dele.
Darls mora a 35km de distância, num bairro distante, 2 horas de viagem no mínimo, mas ele sempre estava vindo passar mais tempo aqui.
MARÇO 2020
Pandemia chegou, isolamento social foi instaurado, pessoas em casa. Eu sou editor de vídeo, então estou trabalhando em casa desde que esse inferno começou. E quem acabou vindo para cá, também? Exatamente, Darls.
A companhia dele era agradável, e por vermos Karls feliz, nada objetamos, aceitamos naturalmente a estadia dele aqui. Mesmo que nunca tenhamos conversado isso entre nós, foi natural olharmos para a felicidade dela.
ABRIL 2020
Um mês de quarentena, eu sou uma pessoa ansiosa. Solteiro que passou da barreira dos 30, já havia sentenciado que não conheceria ninguém e morreria só, pois já estava sem esperança de conhecer alguém em um mundo sem um vírus mortal, imagina em um mundo onde estar perto 2 metros de alguém pode ser sua sentença de morte.
Eu comecei entrar numa crise terrível, comecei trabalhar demais, a fazer 12 horas de trabalho por dia e no meu tempo vago eu comecei a assistir todos os filmes e curtas gays já foram produzidos no mundo. E nisso, fiz a burrada de assistir um filme que superestimei por anos.
Brokeback Mountain.
'O que eu fiz da minha vida?'
Eu fiquei tão mal, mas tão mal, que naquela noite eu fui dormir chorando e os dias que se seguiram eu tive tanto remorso pelo final daquele filme, que certo dia eu comecei chorar na frente da Karls e do Darls enquanto a gente almoçava.
No final de abril, meu tio implorou que eu fosse na casa dele, pois estava tendo um problema entre minha mãe e minha irmã e ele estava preocupado da minha mãe acabar se metendo em um avião e vindo pra São Paulo no meio de uma pandemia. Fui, como se eu já não estivesse colapsando, ainda tinha que resolver o problema de outras pessoas.
Naquela semana, eu assisti um vídeo, tenho 80% de certeza que foi no LubaTV os outros 20% acho que foi no canal do Henry Bugalho, que falava sobre perdão, algo do tipo "se não perdoamos, do que adianta pedirmos desculpas" e eu já estava muito reflexivo.
De noite, eu estava no apartamento do meu tio, quando recebi uma notificação de que alguém tinha me seguido no Twitter.
Abri a notificação e vi que era o Lars me seguindo quase 6 meses depois. Ele não tinha twitter e tinha criado uma conta por causa da quarentena.
Minha primeira reação foi bloquear ele, mas aí bateu aquele turbilhão de coisas acumuladas nessa quarentena. O final de Brokeback Mountain, a fala sobre perdão e um detalhe sobre o Lars que pesou muito, ele tem diabetes, acho que é um tipo raro, ele desenvolveu super novo, ele toma dois tipos de insulina, ele é grupo do risco.
Sentei no sofá e me perguntei, 'o que ele queria depois de todos esses meses? Ele não entendeu o meu "Adeus"?'
Pois, bem. Fui até o Instagram, desbloqueei ele e mandei a seguinte mensagem:
"O que você quer?"
Ele levou uma meia hora pra me responder, o 'digitando…' parecia eterno.
Resumindo, ele falou que se importava muito comigo, que eu marquei a vida dele, que nunca quis se distanciar de mim, que jamais foi a intenção me magoar com o que quer que tenha acontecido e que nunca dei a oportunidade dele se explicar.
E eu respondi, que não importava o que ele tivesse para me dizer, não ia mudar a opinião que eu tinha sobre ele.
Ledo engano, meus caros.
Fui dormir às 4 da manhã, tirei tudo de dentro de mim, tudo o que eu inventei na minha cabeça. Porque no meu relacionamento anterior eu ouvi tantas mentiras, que acabei jurando que qualquer um iria mentir para mim, era o único referencial que eu tinha.
Só para que vocês saibam, era realmente um amigo, as fotos que ele tirou junto com o amigo no Beto Carrero, foram todas no celular do amigo a folga da Terça-feira, o chefe dele estava devendo uma folga para ele e como ele não iria poder tirar essa folga a mais do que as que estavam previstas para Dezembro, o chefe deu a folga pra ele na terça para que ele aproveitasse mais um dia de viagem. E sim, o ex dele ligou, ele ficou balançado, pois eles tinham tido uma história recém terminada, mas ele me contou, primeiro porque eu insisti, mas também porque ele não queria mentir pra mim, já que eu tinha todo esse problema com mentiras, então ele queria ser honesto comigo desde o início e que nunca foi a intenção dele voltar com o ex, tanto que ele não voltou, ele queria estar comigo, e que mesmo tendo passado todo aquele tempo ele nunca tinha me esquecido e não tinha desistido de mim.
Eu falei para ele que não sabia como reagir a tudo aquilo, disse que não sabia se seria capaz de confiar nele. E que ele não tivesse esperança, mas que eu iria refletir sobre tudo aquilo.
Então eu voltei pra casa e compartilhei a história com Karls e Darls.
Karls ficou meio com o pé atrás, mas Darls me apontou os erros que eu cometi, me fez enxergar o quanto eu tinha exagerado pelo medo e desconfiança que eu tinha, que não tinha nada a ver com Lars e minha ficha caiu.
Agora, tudo o que me restava era o meu orgulho, eu precisava passar por cima disso.
Voltei a conversar com Lars, aos poucos, foi difícil no início, mas ele foi muito tolerante, eu expliquei que não estava sendo fácil voltar a conversar com ele, mas que compreendi que muito daquela situação era culpa minha.
Ele começou a me mandar mensagens de manhã e a noite, de bom dia e boa noite e esporadicamente algum meme. Foram duas semanas conversando quando houve a necessidade da gente se ver. Eu não sabia como iria reagir.
Sim, ele viria aqui em casa no meio de uma quarentena, mas antes que cresça os julgamentos, moramos próximo um do outro, ele viria a pé, sem pegar nenhuma condução e num horário de pouco fluxo.
MAIO 2020
Então comuniquei que ele viria aqui em casa para Karls, Akarls e Darls. Aparentemente, achei que todos tinham recebido a notícia de bom grado.
Ele veio, a primeira coisa que ele fez foi ir para o banheiro tomar banho, com Covid não se brinca. Depois, sentamos e conversamos, e mais uma vez, eu falei tudo de novo, dessa vez olhando no olho, colocando tudo a limpo, uma conversa franca, contei de todas as impressões que eu tive de tudo o que aconteceu, como a narrativa se construiu na minha cabeça e porque agi da maneira que agi.
Em contra partida, ele disse que estava tudo bem, disse que ficou muito chateado, mas os amigos dele conversaram com ele dizendo que tinha um motivo para eu agir como eu tinha agido. Ele me falou que nunca me esqueceu e queria ter uma oportunidade de conversar comigo e esclarecer as coisas, pois sabia que tudo tinha sido um grande mal entendido. Ele falou que mandou várias mensagens para a Karls, mas não obteve resposta. E quando ele me mandou o convite no Twitter, ele disse que seria a sua última tentativa de se aproximar de mim, se não desse certo, ele mesmo desistiria de tudo.
Ele passou três dias aqui em casa, eu não me abri tanto com ele com relação a isso, mas eu senti muito remorso por como as coisas aconteceram por minha causa.
Outra coisa, lembra na mensagem, quando ele falou que tinha um presente para me dar e eu falei que não queria? Ele trouxe o presente, ele guardou o presente todo esse tempo e disse que toda vez que via o presente, ele lembrava de tudo o que a gente viveu e a coisa que ele mais queria era me dar esse presente, que ironicamente ele comprou na viagem para o Beto Carrero.
Era um funko do Harry Potter, já que eu amo muito Harry Potter. (Não, não sou transfóbico, eu amo Harry Potter desde 2000). http://imgur.com/gallery/cah0Ry7
Ele voltou pra casa dele. Continuamos a nos falar, reatar laços, ter essa troca.
Compartilhei minhas impressões com Karls e Darls, eu estava relutante, desacreditado. As pessoas subestimam relacionamentos abusivos, mas a gente carrega coisas por anos, os estragos são terríveis, estava eu provavelmente estragando uma oportunidade de ser feliz por medo de ser feliz.
As coisas foram devagar, estávamos conversando de nossas rotinas na quarentena, ele o quanto sentia falta do trabalho e não aguentava mais assistir séries e eu o quanto estava trabalhando e engordando, já que editor de vídeo trabalha em casa, praticamos isolamento social antes disso "estar na moda" (✌️ salve editores do canal, eu juro que tô escrevendo essa história que já passa de 4 mil palavras, pensando se realmente o Luba lerá essa história na Turma-Feira, fico imaginando no trabalhão que vocês vão ter pra editar, se eu puder pedir, posta a Timeline pra eu ver como ficou no final, curto muito timelines [Sim, pra quem não entende, isso é meio creep]).
JUNHO 2020
Lars voltou, veio para estar comigo no meu aniversário, inclusive ele me presenteou com Find Me do André Aciman, ele disse que queria me dar a muito tempo, pois em novembro do ano passado eu estava lendo Call me by your name e eu estava namorando pra comprar o livro quando fosse lançado, mas não deu nem tempo dele poder comprar na época.
No meu aniversário, resolvi cozinhar para comemorar, fazer escondidinho de frango. Eu estava de folga e queria fazer algo especial para Karls, Darls, Akarls e Lars. Eu passei a tarde e começo da noite cozinhando e Lars me ajudando.
Então, aconteceu o estopim de todo o caos.
Karls e Darls desceram e viram que o escondidinho não estava pronta ainda, ela fechou a cara e disse "Nossa, ainda não está pronto?". Depois eles fizeram um sanduíche e comeram e subiram, bastou aquilo pra me entristecer, até entendo que ela poderia estar com fome, mas ela bater porta de armário e a porta da geladeira acabou todo o meu ânimo, me senti super mal.
Comi aquele escondidinho triste, o clima na mesa estava tenso e na boa o que era pra ser uma comemoração no que eu acreditava ser entre família, foi a porcaria de um jantar de aniversário que eu perdi tempo fazendo.
Lars voltou pra casa dele, continuamos nos falando e estreitando os laços, aproveitando a companhia um do outro, e finalmente no meio de toda essa situação de merda que estamos vivendo no planeta, senti uma esperança de que talvez tudo daria certo, pelo menos uma vez.
Mais uma vez, ele veio passar o fim de semana aqui em casa, e foi divertido, assistimos filme, contamos piadas e o melhor, eu estava podendo dormir abraçado com ele, por a cabeça no travesseiro e não me sentir só.
JULHO 2020
O mês do caos, eu odeio Julho, por tantos motivos, sério. Eu tenho inúmeras histórias de desgraças nesse mês que PQP (Gif da Xuxa).
Lars me mandou mensagem dizendo que ele teve uma briga terrível com o sobrinho dele, na briga eles só faltaram sair na porrada, ele falou que estava mal por estar na casa da irmã dele e por toda essa indisposição com o sobrinho que tem 18 anos e é um completo folgado. Ele disse que iria procurar um lugar pra ficar, mas até lá, ele perguntou se poderia ficar aqui até encontrar esse lugar.
E como eu já fui colocado pra fora de casa pelo meu tio e me vi sozinho, eu sei o quanto é importante ter alguém pra estender uma mão amiga nessa hora.
Eu respondi que sim, mas que ia comunicar o Karls e o Akarls. Expliquei a situação Lars e eles falaram que tudo bem.
A Karls começou a fazer um freela permanente em um grande estúdio aqui de SP, então ela já não estava ficando em casa e quando estava, ficava a maior parte do tempo com o Darls, que ficou aqui em casa, mesmo ela trabalhando regularmente, já que as coisas estão flexibilizadas por aqui.
A princípio, Lars ficaria aqui até dia 10, ele tinha acertado de ir morar com um pessoal que ele achou num grupo do Facebook, mas o lugar onde esse pessoal ia morar não deu certo, pelo o que ele me contou, foi lance com a Porto Seguro, ele ficou decepcionado, porque os meninos eram legais. Então, ele voltou para a busca de encontrar um lugar pra ficar, eu inocente disse que ele poderia ficar o tempo que precisasse.
Interiormente, eu queria me redimir por toda a injustiça que foi o nosso início, queria fazer certo dessa vez, pois ele estava sendo bom pra mim e eu nunca tinha tido isso, esse convívio.
Enquanto ele estava aqui, comecei a ter companhia para o almoço, passei a comer direito, já que ele é obrigado a comer certo por causa da diabetes, eu estava até me alimentando nos horários certos. As noites assistíamos séries abraçados, até a hora de dormir. Parecia um oasis no meio de todo esse inferno que estamos vivendo, por um único instante eu esqueci de tudo de ruim.
Nesse período, ele estava procurando vários quartos, mas só encontrava cativeiros sendo alugados por mercenários.
Conforme o mês ia passando, Karls estava bem estressada com tudo e quando estava todo mundo na cozinha, ela parecia evitar querer falar com ele. No início, eu pensei que fosse TPM ou alguma coisa em particular dela com Darls.
Mas eu tive certeza que era alguma coisa com o Lars, no dia que estávamos jantando e ela veio informar que o botijão de gás tinha acabado e ela tinha comprado um novo, mas ela insinuou que estávamos cozinhando demais. Eu fiquei, sem reação, pois não esperava por aquilo, como eu falei, ela e o Darls estavam fazendo todas as receitas que existiam na internet, como que o Lars 10 dia aqui era a causa do botijão ter acabado?
Então aquilo começou a ficar espinhoso e o meu erro foi não ter confrontado. Eu comecei a me sentir acuado com o Lars e não sabia o que fazer, ele já estava numa puta situação frágil por ter saído da casa da irmã por indisposição com o sobrinho e a coisa que eu mais queria era que ele se sentisse confortável na minha própria casa.
No meio de tudo isso, ele voltou a trabalhar e eu passei a acordar cedo junto com ele, pra tomar café e abrir o portão pra ele poder sair, num desses dias, eu levantei e fui no banheiro e enquanto eu usava, a Karls bateu na porta perguntando quem é que estava lá dentro de uma maneira meio ríspida, no caso era eu, mas o Lars viu a situação toda, ele não me falou, mas eu reparei que ele parou de tomar banho de manhã antes do trabalho. Dizia ele que o banho da noite era suficiente.
Depois, ele parou de tomar café da manhã, disse que tomaria café na cafeteria que ele trabalha.
A próxima coisa que aconteceu foi um dia que eu estava na cozinha e fui informado que Karls e Akarls decidiram que não iríamos mais fazer as compras de mercado juntos. E que só manteríamos os produtos de limpeza e higiene e que o resto era cada um por si.
Confesso, que na hora não compreendi o que estava acontecendo, eu estava muito desligado, na verdade não acreditava que os meus amigos estavam me excluindo por causa do Lars, eu estava sendo ingênuo, pois não imaginaria que aquilo estava acontecendo.
No meio desse caos todo, Lars, virou pra mim e disse que a irmã dele pediu que ele fosse na casa dela. Então ele iria direto do trabalho e dormiria lá no sábado para o domingo, já que estaria de folga e voltaria pra cá no domingo a noite.
Só que ele não voltou, ele disse que a irmã dele pediu para que ele dormisse lá mais uma noite. Pensei, okay, ele vem então amanhã direto do trabalho pra cá, mas aí ele não veio na segunda, foi quando o peso de tudo bateu.
A essa altura eu já estava angustiado com tudo aquilo e direcionei minha frustração para o lado errado, em vez de confrontar quem estava causando toda essa situação insatistória, eu cobrei dele, porque ele não estava aqui. Perguntei, porque ele não queria estar mais aqui. Ele falou que queria. Então, eu perguntei porque o domingo, virou segunda e agora a segunda virou terça? Ele hesitou, aí eu perguntei se era por causa da Karls e ele disse que só não queria incomodar ninguém.
Eu fiquei mal, por ele se sentir mais incomodado na minha casa do que na casa da irmã dele com o sobrinho folgado que estava fazendo da vida dele um inferno.
Fiquei desapontado, ele veio na quarta, conversei com ele, disse que iria conversar com a Karls sobre toda essa situação. Mas já era tarde.
Era a última semana de Julho, e antes mesmo que eu pudesse conversar com a Karls, Akarls chegou dizendo que não dava mais para dividirmos a conta de água como estávamos fazendo, por 3, teríamos que dividir por 5, já que a conta ficou mais cara.
Na sexta-feira daquela semana, Lars encontrou um quarto numa casa que ele meio que alugou as pressas e ele se mudaria na primeira segunda de agosto. Quando eu pude confrontar Karls, no sábado, sobre tudo aquilo, já era tarde. Falei que fiquei chateado deles quererem repartir a conta da casa por 5 com o Lars pelo mês que ele passou aqui, mas isso nunca foi nem cogitado nos 5 meses do Darls aqui. Falei que fiquei decepcionado por ela não ser capaz de enxergar a minha felicidade. Por não ser capaz de ver o quanto eu estava feliz, como eu enxerguei a felicidade dela com o Darls e o recebemos de bom grado dentro de casa por causa da felicidade dela. Disse que foi muito cômodo pra ela ter alguém pra poder dormir junto, assistir coisas juntos, ter os momentos a dois e quando eu pude ter o mesmo, ela não olhou para mim com os mesmos olhos.
Enfim, Lars se mudou, tomei esse tempo que poderia estar assistindo uma série com ele para escrever tudo isso. Angustiado e decepcionado. Darls não tem culpa de nada do que está acontecendo, mas agora acho completamente injusto ele estar aqui e o Lars não estar, não sei o que fazer, minha vontade é de falar, "acabou a quarentena para os dois, pode voltar para sua casa". Me sinto injustiçado e triste por alguém que eu amo tanto, não ter sido capaz de enxergar que eu estava feliz. É isso, estou esperando a próxima sessão da minha terapia e Karls e Darls estão lá no quarto dela e eu estou só.
E para finalizar, essa foi minha conversa agora a pouco com o Lars.
Lars https://imgur.com/gallery/PRrxEI6
submitted by denesfernando to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.01 17:52 Natalia_Richarde2020 O DIA QUE FUI AMEAÇADA DE MORTE PELA EX

oi luba, turma, gatas maravilhosas, papeis assassinados, editores e possível convidado (que quase nunca tem), hoje vou contar minha triste historia de como fui corna e traída por amigos. bom luba essa é a minha primeira vez participando e espero muito que goste da historia.
ps: estou repostando, pq a anterior tinha alguns detalhes faltando e alguns erros de português ( me perdoe se ainda conter alguns), mas sem delongas vamos a historia.
Eu tinha uma amiga e a gente era bem próximas no período do ginásio e aí quando fomos para o 1° ano do colégio (2015) foi quando eu conheci um menino e a gente sempre foi próximos e por mais que ele trocava de turno na escola (por conta de trabalho),mas isso não interferia nossa amizade e nessa época ele começou a namorar essa amiga minha e cara eu shippava eles pra caralho e sempre apoiava e tudo mais, mas quando foi no 3°ano do colégio (2017) eu e esse meu "amigo" ("amigo" pq eu considerava ele mais um irmão) a gente caiu na mesma sala e aí ele sempre me pedia conselhos sobre o namoro pq segundo o que ele me contava, ela era muito infantil no namoro e tinha ciúmes demais e ainda tinha ciúmes de mim e tipo sempre dei conselhos para ele conversar com ela e assim se resolverem e essa amiga minha em vez de chegar em mim e perguntar as coisas para mim, ela simplesmente mandava outras pessoas perguntar sobre minha relação com o namorado dela e bom sempre fui sincera e sempre falei que considerava ele como meu irmão e que eu e ele não tínhamos nada. Mas ela sempre vinha com as criancices e tudo mais e depois dele passar o ano todo nesse chove não molha ele pediu mais conselhos para mim sobre e eu já tinha dado vários conselhos e o namoro deles não melhorava e o mais sensato quando isso acontece é o término (principalmente quando o diálogo não funciona mais) e aí eu falei para ele que se não tinha jeito que ele terminasse com ela, pq eu não queria o meu irmão sofrendo e assim ele fez e nisso começou o inferno, pois, ele começou a ficar com uma outra amiga nossa e ela começou a xingar eu e essa menina para o colégio todo e sempre quando alguém ia tirar satisfação, bom se fingia de que não tava fazendo nada e que os outros queria envenenar ela para nó,s blz os dias foram passando e aí eu e ele começou a ficar mais próximos, pois a gente cantava no mesmo ministério e aí a gente acabou começando a ficar serio e após 1 mês e começamos a namorar e aí a ex dele veio de mimimi para o meu lado sobre ele e dizia que ele amava ela ainda e aí eu contei que a gente tava namorando e tudo mais e que ele já tinha esquecido ela e que era pra ela seguir a vida dela(maldita hora que fui falar isso) essa menina começou a nos perseguir e nesse meio tempo conheci uma menina (meu namorado que apresentou ela)e ela se tornou uma irmã e ela sempre me ajudava em tudo ( guarde essa "melhor amiga/irmã", pois ela é importante), bom essa ex dele começou a nós perseguir e me atormentar e vindo conversar comigo no whatsapp (na maioria das conversas era nós duas brigando) e vinha postando indiretas para mim (e eu como uma boa pessoa retribuía as indiretas, com outras indiretas) e nessa época eu trabalhava e meu namorado sempre ia lá e passava um tempinho lá para me ver, mas teve um dia que ela viu ele lá e foi lá e sentou do lado dele e começou a me provocar tirando fotos dele e postando com legendas fofas e logo depois ela foi na mulher que cuidava do caixa e era amiga dela (essa mulher era bem próxima minha, era quase uma mãe no trabalho, foi ela que me ensinou tudo e me ajudou com tudo sempre, ou seja ela sabia da historia e ela iria me defender e me contar) e essa garota começou a falar que eu tava atrapalhando o namoro dela com ele e falando outras coisas além disso e tentando me envenenar para ela e meio que querendo que eu perdesse meu emprego, mas essa mulher já sabia da verdade e apenas acalmou ela e falou que se ela namorasse ela o pq de quando ele caiu de moto eu que estava lá do lado dele no hospital e não ela e quem cuidou dele foi eu e não ela e outras coisas e nisso ela saiu e a mulher veio conversar comigo e falar o que ela tinha falado e nisso eu comecei a chorar e tudo mais, pois meu psicológico tava totalmente abalado e estava totalmente frustada com tudo ( e também tinha medo dessa menina fazer eu perder meu emprego, pois era meu refugio aquele trabalho e por mais que era difícil lidar com as pessoas, aquele trabalho me fazia esquecer dos problemas em casa e no pessoal) e aí passou um tempo e ela ainda estava atormentando e um certo dia ela veio falar para ele que tava grávida dele (pois eles tinha feito fuc fuc 1 mês antes da gente começar a namorar ou seja, quando a gente estava ficando serio) e aí ele veio até mim e me contou tudo e eu perdoei ele e aceitei ele mesmo tendo um filho com ela e que estaria aqui para ajudar ambos no que precisar e umas horas mais tarde ela apareceu e começou a forçar ele a terminar comigo e ele falava que não ia terminar e ela ficava insistindo e aí eu perdi a cabeça e comecei a discutir com ela no meio da praça e todos olhando (puta vergonha que passei), mas aí como eu vi que ele não estava bem parei de discutir e ele foi conversar com ela e até que conseguiu fazer ela ir em bora e ai ele decidiu não assumir a criança, porém ajudar financeiramente ela e ela não aceitava essa ajuda nossa e fazia altos dramas ( de como ia ser o filho dela sem pai presente e tudo mais) e até que um dia a gente fez ela fazer exame para a gente realmente saber se era verdade a gravidez (como ela tinha uma certa fama de destruir relacionamentos dos outros, a gente foi ter certeza se procedia a história) e aí no dia que eles marcou os exames, meu namorado ia com ela neh, porem ela não esperou ele e tirou sangue sem ele e isso aí já fez a gente suspeitar da procedência do exame (pq o laboratório não era tao confiável), mas aí passou uns dias os resultados chegaram e dizia que ela tava realmente grávida e ainda sim existia a dúvida de ser dele e ela ainda continuava infernizando a gente e aí sempre que eu pedia conselhos para aquela "amiga" minha, ela sempre falava para mim terminar com ele e nunca me apoiava e tudo mais e isso me fez ter um pulga atrás da orelha sobre fidelidade dela (mesmo ela falando que ele não fazia o tipo dela, pq ela pode estar mentindo e a fama dela não era tão boa assim, tanto que tinha vindo pessoas me alertar sobre ela) e comecei a ficar esperta, pq meu namorado sempre que a gente ia sair ele gostava de passar na casa dela e tudo mais (e também comecei a ficar alerta, quando meu cachorro avançou nela, sendo que ele é amoroso e tem teorias de que cachorro tem o sentido de descobrir que não tem boas intenções e isso já me deixou encafifada e também teve um dia que a gente foi na casa dela e eu meio que me senti excluída ) e aí um dia a gente marcou de ir eu, meu namorado e a ex dele para a gente sentar e conversar sobre e bom esse dia chegou e após muita discussão ele me escolheu e ela não queria aceitar e começou a fazer chantagem e ainda mandando indiretas para mim por celular e a gente discutia sempre no whatsapp e aí teve um dia que ele foi por um ponto final e aí ela me ameaçou de morte e tudo mais (pse ele gravou um áudio sem ela perceber e ela me ameaçava e falava que se ela não podia ficar com ele, que eu não ia ficar e que ela poderia ir pro inferno por me matar, mas ela não se importava) e quando descobri isso fique desesperada e com medo e com raiva por ele nunca por um ponto final e tudo mais e isso tava me fazendo perder muito cabelo e eu ter crises de ansiedade, pois estava aguentando essa barra toda sozinha, pois não tinha apoio de ninguém (minha mãe sabia do namoro, porém nunca fui de dividir os problemas com ela e ela amava meu namorado) e aí um dia a ex dele teve um aborto espontâneo e aí ela parou de nós infernizar (esqueci de falar que ela sempre falava que ele só está a comigo para fazer ciúmes nela e tudo mais kkkk sendo que ele odiava ela) e aí a gente começou a ter paz, porém ele começou a ficar mais distante (ele falava que eu era a que tava distante, sendo que eu sempre fazia textinho e ele sempre falava as mesmas coisa que ''ele estava surpreso e não sabia o que dizer'' e demais desculpas esfarrapadas e até gastei 150 reais em uma aliança nova, pois eu tinha perdido a outra numa viagem e cara sempre fazia surpresas eu dava 100% de mim e ele nem 50% dele e isso me deixava muito triste e insegura comigo mesma) e um dia ele foi trabalhar em uma festa e aí ele me traiu com uma outra amiga nossa e ele falou que não foi culpa dele e que a menina que tinha beijado ele e tudo mais (e eu a trouxa perdoei)(esse rolo todo foi em 2018) e aí o ano passou e faltando 2 semanas para acabar fevereiro de 2019 ele me pediu um tempo e nesse período aquela minha "amiga" começou a postar fotos com ele com legendas fofas e tudo mais e era todos os dias praticamente e aí eu me afastei dela e aí nesse período saiu o resultado do meu vestibular e eu consegui passar aonde eu queria e aí eu e meu namorado marcou de conversar e resolver o nosso namoro (pq eu tava quase indo para outra cidade por causa da faculdade) e a gente foi no dia que a gente completava 1 ano de namoro e aí ele chegou deu feliz 1 ano e aí começou a falar que me amava,mas que ele tinha medo de eu ir para outra cidade e trair ele ou conhecer alguém melhor que ele e tudo mais (sendo que qualquer babaca seria muito melhor que ele e serio eu trair ele? esses medo era pq ele era o infiel da relação)e aí ele falou que se eu queria terminar com ele e aí eu falei que seria melhor a gente terminar, pq se pra ele nosso relacionamento a distancia não ia funcionar, então para que continuar e aí ele veio me abraçou e começou a chorar, porém percebi que aquele choro não era muito verdadeiro e aí eu chorei vindo para casa, mas era um choro dele alívio e um pouco triste por ter que contar para minha mãe que a gente tinha terminado, pois como a gente terminou eu estava tranquila que eu não iria sofrer mais e assim iria para outra cidade e não precisarei conviver com aquelas pessoas e aí alguns meses após o término meu ex veio conversar e pedir desculpas por tudo que ele tinha feito e pedir uma segunda chance, pois ele tinha se arrependido de tudo (pq ele tinha namorado e essa menina tratou ele tão mal, quanto ele me tratou e aí ele se deu conta das merdas que ele fez com quem realmente amava ele e que sempre cuidou e quis seu bem), porém após esse término eu comecei a ter mais alto estima e perceber que eu merecia alguém muito melhor e que ele e aí eu naturalmente dei um fora (ele começou a falar coisas do tipo ''você fazia cursinho fora e você acha que eu não iria desconfiar de algo'', insinuando que eu tinha traído ele e eu me estressei e comecei falar e por pra fora tudo e ai ele viu o quão errado ele estava) e uns dias depois um amigo meu veio me contar que esse ex meu tinha ficado com essa "amiga" minha um pouco depois que a gente terminou e eu fui e perguntei para ele e ele me confirmou e aí eu cortei minha amizade com aquela "amiga" e aí ele queria continuar a amizade comigo e eu aceitei, porém sempre fui fria e aí ele veio reclamar que eu não era a mesma e que eu estava fria com ele e aí eu falei que depois de tudo ele queria ainda que eu fosse igual com ele e fingisse que tava tudo ok e aí ele parou de falar comigo, por atualmente eu já os perdoei e queira que ele sejam feliz, contei para minha mãe os reais motivos de eu ter terminado com ele uma semana depois de ter me mudado para outra cidade, pq eu não tinha coragem de contar cara a cara e aí lubinha atualmente eu encontrei alguém que realmente me ama e me valoriza do jeito que sou e sempre me anima e sempre está disposto a tudo por mim, tanto que foi ele que me apoio a vir contar para você essa historia (eu e ele te assiste e então sempre que a gente joga a gente usa algumas frases suas), bom lubinha tenho algumas prints das conversas e queria muito poder deixar aqui para você ver, mas não sei como faz para colocar kkkk, a já ia esquecendo de contar que essa ex namorada dele sempre tentava fazer meu amigos se virarem contra mim, porem não conseguiu e então é isso lubinha essa é minha historia de quando fui traída em um relacionamento e em amizades . bjs lubinha e obrigada por todas as noites de diversão que você me proporciona (principalmente com o quadro nice mendigos e sempre coloco eles quando estou com crise de ansiedade ou insonia, pois me ajuda a acalmar e dormir) e caso queira julgar quem foi o babaca da historia pode ficar a vontade (apesar de eu achar que todos foram kkkkk). é isso lubinha,bjs e desejo todo o sucesso do mundo para você, seus editores e turminha. então é isso bjs lubinha, amo você.
submitted by Natalia_Richarde2020 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.30 04:00 AoiLucet Meu estranho ex namorado

Olá Luba, gatas, editores e turma/chat/galerinha do fundão
Minha história começa no meio de 2016 q foi quando eu conheci o Carls, um garoto otaku e estranho que estudava com um dos meus melhores amigos no turno da tarde. Eu conheci ele na hora da saída por meio desse meu melhor amigo, conversamos sobre animes e tals e logo nos tornamos amigos
No ano seguinte(2017), acabamos por estudar juntos e como ele era a pessoa mais amistosa comigo na sala, ficamos mais unidos ainda e ele começou a falar mais sobre coisas pessoais. A primeira coisa assim foi sobre sua namorada q tava ignorando ele, mas n era tão simples assim, o garoto insistia em ir na escola dela e esperar em baixo do sol as vezes quase tendo insolação só para tentar falar com ela, eu achei isso bem estranho mas relevei(umas semanas dps descobri q na vdd eles tinham termindado). Um tempo depois ele me disse que tinha múltiplas personalidades e eu boba como era, acreditei, e ele costumava interpretar cada personalidade como uma emoção e tals e já até chegou a falar q uma delas estava matando ele aos poucos o q me deixou bastante preocupada na época. Nessa mesma época ele falou q quando era mais novo tinha abusado e sido abusado por pessoas de idades próximas da dele. Mano, era td mt bizarro, mas sempre tratei ele normal e tals, sempre relevando esses assuntos (eu pensava q mts das coisas era mentira, mas sla)
Uns meses depois, quase no meio do ano, ele falou q o bagulho das múltiplas personalidades era mentira (Ah jura?), e q ele n tinha só falado para mim mas falou para várias pessoas, eu fiquei realmente mt bolada com ele e até deixei de falar com ele por uns dias, dps d um tempo ele pediu desculpa e falou q revelou a verdade para as outras pessoas também e disse que eu era a única que ainda falava com ele
Esse assunto passou e acabamos nos aproximando mais e namorando, ele foi meu primeiro namorado (e até agr o único) e eu não sabia direito meus sentimentos e tals, mas acabamos ficando junto, dps d um mês eu decidi terminar e tals, mas ele acabou insistindo para ficarmos mais um tempo para q o tempo q ficamos juntos n fosse irrelevante dps, então no final ficamos uns 2 meses e meio saindo e dps acabamos ficando numa amizade colorida até o final do ano. Durante esse tempo ele sempre falava d gostar d manipular conhecidos dele (mas q nunca faria cmg e tals) e as histórias de abuso. Basicamente minha resposta para td era "vai se tratar num psicólogo e tals" e ele sempre falava q os pais dele n ligavam e tals e isso sempre me deu mt pena. Teve uma época q eu basicamente tinha q falar td q ele tinha q fazer, parecia q ele tinha virado depende d mim o q me deixou bastante preocupada pq parecia q ele n ligava pro q poderia acontecer consigo mesmo
No recesso de final d ano, eu e ele paramos d nos falar com tanta frequência e eu comecei a pensar em td q aconteceu e td q ele falou e comecei a me sentir mal e tals, então decidi excluir ele d minha vida, mas para n ser mt cruel(mais dq eu já estava sendo) e tals, eu mandei uma mensagem explicando td, como eu me sentia e q eu preferiria q fosse assim, bloqueei ele em tds as redes sociais (pouco tempo dps ele apareceu em alguma conta me pedindo para eu desbloquear ele pq ele n gostava de ser bloqueado). No ano seguinte, eu ignorei ele quase q completamente o ano inteiro, só n foi o ano inteiro pq como eramos ex namorados e ele naquele ano estava agindo mt estranho, sempre tentavam perguntar para mim sobre ele(mas ele nem tentava falar cmg, o q tornou mais simples), apenas na recuperação do final do ano q ele tentou conversar cmg, mas eu continuei o ignorando
Pra vcs terem noção, nesse ano (2018) ele saía no MEIO da aula para tomar café na sala dos professores, ou andar pelo pátio, além de ter bombado em todas as matérias precisando de +10 pontos. Por conta dessas ações dele, varias vezes professores, colegas e até a diretora vieram me perguntar se ele tinha um problema psicológico ou se tinha algo errado
Eu sei q é egoísta e tals, mas esse ano, foi complicado para mim tmb, as poucas pessoas q falavam cmg sairam e meus amigos da outra turma gostavam mt do carls e passavam mt mais tempo com ele e se ele aparecesse, eu teria q ignorar ele e sair do local, pq eu sentia q se eu tentasse falar qlqr coisa, eu ia esquecer td e voltaríamos como éramos antes
Em 2019 eu mudei d colégio e só vi ele algumas poucas vezes q foi quando eu tive q ir até a minha antiga escola
Ele chegou a conhecer alguns amigos meus e tals(quando estávamos juntos), mas sempre q me perguntavam (na escola ou n), eu preferia n dizer sobre o motivo q eu ter excluído ele da vida. Pelo menos até hj, já q eu tô postando a história (q eu sei q tá mt bugada) aq no reddit
(Ah, em 2016 eu tinha 12 anos e ele 15, ambos estávamos no 8° ano)
Eu sei q fui babaca por ter ignorado as coisas q ele falou e dps ter parado d falar com ele, masenfim tô preparada para se cancelada
submitted by AoiLucet to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.29 20:42 AlvagorH Meus pais acham que eu sou gay

(Postei primeiro no desabafos, mas resolvi postar aqui também)
O relato pode ser um pouco longo, mas talvez seja engraçado (ou não).
Pois bem... senta que lá vem história.
Eu sou homem (ah vá), e desde sempre fui muito "sossegado". Não costumo ir pra festas, não bebo, não fumo. Sou bem caseiro e não sou de falar muito. Fui beijar uma menina pela primeira vez (e única desde então), aos 16, quase 17 (vou completar 21 muito em breve). Meus pais ficaram sabendo logo de cara, pois eu virei notícia na escola. O nerdão quieto e ranzinza da sala "pegando" a novinha da outra sala (ela era de um ano anterior ao que eu estava). Uma prima fofoqueira estudava na mesma sala que eu, então a notícia chegou em casa antes de mim.
Até então, eu nunca tinha notado nada de estranho nos meus pais. Eu notava alguns comentários homofóbicos deles as vezes, quando aparecia alguma notícia na televisão. "Ator famoso se declara gay", aí minha mãe "Nossa, que dó. Um homem tão bonito desses ser gay". Ou, no caso do meu pai "Eu tinha um professor que era bicha, mas era muito competente ensinando". Nessa época eu não ligava muito, pois até meados dos meus 14 anos (quando entrei no ensino médio em outra escola e em outra cidade), eu só conhecia duas pessoas que eram homossexuais e assumiam, e eu não gostava deles.
Eram dois caras muito barraqueiros e barulhentos, que zoam todo mundo. Basicamente, é o tipo de comportamento que eu sempre preferi evitar. Eu sou bastante tímido, então ter amigos próximos que chamem a atenção sempre foi bastante negativo pra mim. Logo, durante um bom tempo eu fiz a associação idiota "gays = chatos e barulhentos" e passei a evitar eles. Isso mudou bastante quando eu mudei de escola, onde as pessoas tinham valores bastante diferentes do qual eu estava acostumado. Foi um processo longo, mas o preconceito que eu tinha foi diminuindo aos poucos. Mais ou menos nessa época do ensino médio, eu comecei a me incomodar com os comentários dos meus pais, mas sempre ficava na minha para não causar confusão.
Voltando ao dia que eu perdi o BV. Bom, eu era um adolescente com muita testosterona sobrando e beijei uma menina e pude apalpar uma bunda diferente da minha sem tomar um tapão na cara. Até então, tava tudo indo muito bem. Eu era bastante amigo dessa pessoa antes de ficarmos, então eu já gostava bastante dela e me iludi muito com o rumo das coisas. Pensei que daria certo, que começaríamos a namorar e tal. Até sobre o nome de cachorros a gente falava hahahah.
Mas, a guria tinha outros planos, tava apenas curtindo o momento e logo passou pra outra. Durou um mês e meio ou dois. Então, após um ""chifre"" colossal, já que ela ficou com o ex e passou o rodo na escola ao mesmo tempo em que ficava comigo, a gente parou de se falar. De um jeito imaturo, talvez, pois eu juntei todas as minhas frustrações e joguei na cabeça dela, sendo que ela já havia deixado claro que a gente não tinha nada sério e eu continuava insistindo.
É claro que, graças a minha querida prima fofoqueira, meus pais souberam que eu e a fulaninha não estávamos mais nos falando, e mesmo assim perguntavam sobre ela em toda oportunidade que tinham. Nisso, eu ouvi alguns comentários estranhos da minha mãe, ela dizia que na escola onde eu estava tinham muitas pessoas que namoravam gente do mesmo sexo e eu tinha que tomar cuidado. Eu estranhei, mas como sou lerdo, não entendi na hora, e resolvi conversar sobre isso com um amigo.
Quando eu percebi que as coisas não estavam indo bem (ainda durante aquele mês e meio), eu usava bastante as redes sociais e conheci um cara que aguentou meus desabafos por bastante tempo, sempre me dando conselhos (e umas broncas haha). Eu comentei sobre a fala da minha mãe com ele e ele respondeu "Menino, a sua mãe acha que você é gay". Eu comecei a rir horrores naquela hora, mas também fiquei bastante inconformado. Eu me perguntava "Por que?". Não que isso me afetasse, eu sempre achei graça e vez ou outra eu conto esse fato pra algum amigo. Sempre ficou a incógnita sobre o porque que os meus pais pensavam isso, e ela ainda existe porque recentemente um cara demorou para acreditar que eu não sou gay, e eu e uma amiga rimos muito dessa situação.
Esse amigo que aguentava meus desabafos é gay. É o primeiro amigo homossexual que eu tive e a primeira pessoa sobre quem eu conversei abertamente sobre sexualidade. Ele é bastante interessado por ciência e psicologia, assim como eu, e me ensinou não só o lado social (a experiência dele sendo gay, descobrindo que gostava de homens e toda a confusão que isso gerou na sua infância/adolescência), como o lado científico da coisa, Escala de Kinsey, Freud e afins. Nessas conversas, eu tive a certeza de que sou hétero, mas acabo não me comportando como é esperado de um.
Tenho muitos primos na casa dos 20, quase todos namorando e alguns morando junto e quase casando com alguém. Vão pra festas, bebem, fumam, dão dor de cabeça pra família. As vezes um namoro termina e sempre aparece um agregado novo depois de um tempo, em média eu tenho um "primo" ou "prima" nova por um ano e meio, no máximo dois. Aí, passa alguns meses e o ciclo se repete.
E eu aqui, o primo solteiro que estuda e não traz menina nenhuma pra casa (salvo em raras ocasiões quando a minha melhor amiga aparece aqui) nem nas reuniões de família. O primo estranho que compartilha muitos posts pró-feminismo e contra homofobia. Cansei de ouvir perguntas sobre namoradas vindo de tios e até da minha avó materna.
Acho que algumas pessoas até pensam que eu escondo alguma coisa dos meus pais. Uma vez eu fui em um churrasco na casa de um amigo e a mãe dele me pediu ajuda para fazer uma mistureba alcoólica qualquer, eu disse que não sabia como fazer e ela não acreditou. Meu amigo precisou ser "testemunha" de que eu não bebo nada e que estava lá só pelo churrasco mesmo hahahaha
E aqui, temos duas cerejas nesse bolo.
A primeira é que o meu melhor amigo, o qual eu conheço desde a segunda série, há pelo menos 14 anos, começou a trabalhar na mesma empresa que a minha mãe. Ele é uma pessoa que eu costumo passar bastante tempo junto, já que nós fazemos trilhas de bike (ou fazíamos, antes da pandemia começar). Como a minha cidade tem grandes áreas verdes, essas trilhas demoram porque a gente sempre tenta explorar um caminho novo. Enfim, durante o trabalho dele, por algum motivo surgiu o boato de que ele é gay. Eu não sei nada sobre isso, ele próprio nunca me disse nada, e nós conversamos sobre muita coisa. Mas a minha mãe veio correndo me contar quando esse boato surgiu. Ela deve ter "adorado" somar 1+1 nessa ocasião.
A outra é meu pai. Tão preocupado em fazer comentários e cuidar da sexualidade dos outros, adorador do capitão cloroquina, e outro dia eu precisei fazer algo no celular dele e percebi que tinha uma aba aberta naquele site com X, e na barra de pesquisas estava escrito, adivinhem? "Bicha" hahahahahaha
Bom, como eu disse, não me incomoda o fato de acharem que eu sou gay. Não faz diferença nenhuma pra mim, na verdade, eu faço piada com isso e boa. O que me afeta nessa história é que eu tenho agora muitos amigos que são "Do Vale" e eu sinto que nunca vou poder convidar eles para me visitar aqui em casa. Tenho medo que ouçam alguma merda aqui.
Enfim, é isso. A quarentena está me fazendo sentir a necessidade de desabafar sobre alguns assuntos e esse foi um deles. Obrigado por ler até o final.
submitted by AlvagorH to sexualidade [link] [comments]


2020.07.29 20:24 AlvagorH Meus pais acham que eu sou gay

O relato pode ser um pouco longo, mas talvez seja engraçado (ou não).
Pois bem... senta que lá vem história.
Eu sou homem (ah vá), e desde sempre fui muito "sossegado". Não costumo ir pra festas, não bebo, não fumo. Sou bem caseiro e não sou de falar muito. Fui beijar uma menina pela primeira vez (e única desde então), aos 16, quase 17 (vou completar 21 muito em breve). Meus pais ficaram sabendo logo de cara, pois eu virei notícia na escola. O nerdão quieto e ranzinza da sala "pegando" a novinha da outra sala (ela era de um ano anterior ao que eu estava). Uma prima fofoqueira estudava na mesma sala que eu, então a notícia chegou em casa antes de mim.
Até então, eu nunca tinha notado nada de estranho nos meus pais. Eu notava alguns comentários homofóbicos deles as vezes, quando aparecia alguma notícia na televisão. "Ator famoso se declara gay", aí minha mãe "Nossa, que dó. Um homem tão bonito desses ser gay". Ou, no caso do meu pai "Eu tinha um professor que era bicha, mas era muito competente ensinando". Nessa época eu não ligava muito, pois até meados dos meus 14 anos (quando entrei no ensino médio em outra escola e em outra cidade), eu só conhecia duas pessoas que eram homossexuais e assumiam, e eu não gostava deles.
Eram dois caras muito barraqueiros e barulhentos, que zoam todo mundo. Basicamente, é o tipo de comportamento que eu sempre preferi evitar. Eu sou bastante tímido, então ter amigos próximos que chamem a atenção sempre foi bastante negativo pra mim. Logo, durante um bom tempo eu fiz a associação idiota "gays = chatos e barulhentos" e passei a evitar eles. Isso mudou bastante quando eu mudei de escola, onde as pessoas tinham valores bastante diferentes do qual eu estava acostumado. Foi um processo longo, mas o preconceito que eu tinha foi diminuindo aos poucos. Mais ou menos nessa época do ensino médio, eu comecei a me incomodar com os comentários dos meus pais, mas sempre ficava na minha para não causar confusão.
Voltando ao dia que eu perdi o BV. Bom, eu era um adolescente com muita testosterona sobrando e beijei uma menina e pude apalpar uma bunda diferente da minha sem tomar um tapão na cara. Até então, tava tudo indo muito bem. Eu era bastante amigo dessa pessoa antes de ficarmos, então eu já gostava bastante dela e me iludi muito com o rumo das coisas. Pensei que daria certo, que começaríamos a namorar e tal. Até sobre o nome de cachorros a gente falava hahahah.
Mas, a guria tinha outros planos, tava apenas curtindo o momento e logo passou pra outra. Durou um mês e meio ou dois. Então, após um ""chifre"" colossal, já que ela ficou com o ex e passou o rodo na escola ao mesmo tempo em que ficava comigo, a gente parou de se falar. De um jeito imaturo, talvez, pois eu juntei todas as minhas frustrações e joguei na cabeça dela, sendo que ela já havia deixado claro que a gente não tinha nada sério e eu continuava insistindo.
É claro que, graças a minha querida prima fofoqueira, meus pais souberam que eu e a fulaninha não estávamos mais nos falando, e mesmo assim perguntavam sobre ela em toda oportunidade que tinham. Nisso, eu ouvi alguns comentários estranhos da minha mãe, ela dizia que na escola onde eu estava tinham muitas pessoas que namoravam gente do mesmo sexo e eu tinha que tomar cuidado. Eu estranhei, mas como sou lerdo, não entendi na hora, e resolvi conversar sobre isso com um amigo.

Quando eu percebi que as coisas não estavam indo bem (ainda durante aquele mês e meio), eu usava bastante as redes sociais e conheci um cara que aguentou meus desabafos por bastante tempo, sempre me dando conselhos (e umas broncas haha). Eu comentei sobre a fala da minha mãe com ele e ele respondeu "Menino, a sua mãe acha que você é gay". Eu comecei a rir horrores naquela hora, mas também fiquei bastante inconformado. Eu me perguntava "Por que?". Não que isso me afetasse, eu sempre achei graça e vez ou outra eu conto esse fato pra algum amigo. Sempre ficou a incógnita sobre o porque que os meus pais pensavam isso, e ela ainda existe porque recentemente um cara demorou para acreditar que eu não sou gay, e eu e uma amiga rimos muito dessa situação.
Esse amigo que aguentava meus desabafos é gay. É o primeiro amigo homossexual que eu tive e a primeira pessoa sobre quem eu conversei abertamente sobre sexualidade. Ele é bastante interessado por ciência e psicologia, assim como eu, e me ensinou não só o lado social (a experiência dele sendo gay, descobrindo que gostava de homens e toda a confusão que isso gerou na sua infância/adolescência), como o lado científico da coisa, Escala de Kinsey, Freud e afins. Nessas conversas, eu tive a certeza de que sou hétero, mas acabo não me comportando como é esperado de um.
Tenho muitos primos na casa dos 20, quase todos namorando e alguns morando junto e quase casando com alguém. Vão pra festas, bebem, fumam, dão dor de cabeça pra família. As vezes um namoro termina e sempre aparece um agregado novo depois de um tempo, em média eu tenho um "primo" ou "prima" nova por um ano e meio, no máximo dois. Aí, passa alguns meses e o ciclo se repete.
E eu aqui, o primo solteiro que estuda e não traz menina nenhuma pra casa (salvo em raras ocasiões quando a minha melhor amiga aparece aqui) nem nas reuniões de família. O primo estranho que compartilha muitos posts pró-feminismo e contra homofobia. Cansei de ouvir perguntas sobre namoradas vindo de tios e até da minha avó materna.
Acho que algumas pessoas até pensam que eu escondo alguma coisa dos meus pais. Uma vez eu fui em um churrasco na casa de um amigo e a mãe dele me pediu ajuda para fazer uma mistureba alcoólica qualquer, eu disse que não sabia como fazer e ela não acreditou. Meu amigo precisou ser "testemunha" de que eu não bebo nada e que estava lá só pelo churrasco mesmo hahahaha
E aqui, temos duas cerejas nesse bolo.

A primeira é que o meu melhor amigo, o qual eu conheço desde a segunda série, há pelo menos 14 anos, começou a trabalhar na mesma empresa que a minha mãe. Ele é uma pessoa que eu costumo passar bastante tempo junto, já que nós fazemos trilhas de bike (ou fazíamos, antes da pandemia começar). Como a minha cidade tem grandes áreas verdes, essas trilhas demoram porque a gente sempre tenta explorar um caminho novo. Enfim, durante o trabalho dele, por algum motivo surgiu o boato de que ele é gay. Eu não sei nada sobre isso, ele próprio nunca me disse nada, e nós conversamos sobre muita coisa. Mas a minha mãe veio correndo me contar quando esse boato surgiu. Ela deve ter "adorado" somar 1+1 nessa ocasião.

A outra é meu pai. Tão preocupado em fazer comentários e cuidar da sexualidade dos outros, adorador do capitão cloroquina, e outro dia eu precisei fazer algo no celular dele e percebi que tinha uma aba aberta naquele site com X, e na barra de pesquisas estava escrito, adivinhem? "Bicha" hahahahahaha

Bom, como eu disse, não me incomoda o fato de acharem que eu sou gay. Não faz diferença nenhuma pra mim, na verdade, eu faço piada com isso e boa. O que me afeta nessa história é que eu tenho agora muitos amigos que são "Do Vale" e eu sinto que nunca vou poder convidar eles para me visitar aqui em casa. Tenho medo que ouçam alguma merda aqui.
Enfim, é isso. A quarentena está me fazendo sentir a necessidade de desabafar sobre alguns assuntos e esse foi um deles. Obrigado por ler até o final.
submitted by AlvagorH to desabafos [link] [comments]


2020.07.28 16:35 OmikePepino Como fui de um Nice guy para um cara realmente legal. Kkkkkk

(para auxiliar na voz, eu sou um homem baixo de 25 anos) kk Oi, Luva, Editouros, gostosos e gostosas que estão acompanhando. Eu gostaria de contar a história de como eu fui um nice guy do qual tenho vergonha e ter sido. A história é grande mas eu juro que o "final" É a melhor parte
Em meados de julho de 2017 eu fazia uso do app do foguinho vulgo "chindler". Fazendo uso do app, eu dei match com uma garota gostosa e burra do jeito que eu gosto (é meme kk) nós conversamos pelo Tiinder e mesmo antes de nos encontrarmos eu já tive meu momento draminha em um assunto meio delicado. Eu sou tatuador, mas na época era apenas um aprendiz sem tatuagens visíveis. Certo dia falei pra ela que tinha intenção de fazer tatuagem na mão por que achava bonito (hoje tenho). Ela disse "se você fizer acho que eu não teria coragem de ficar com você". Não compreendi a motivação dela de dizer isso e disparei "Não vai ser agora que vou me privar de algo que eu gosto. Fui criado por uma família religiosa e já fui privado de uma infância e também de uma juventude saudável, não será agora que eu ou arrumar mais correntes pra me brecarem". Sinto que exagerei nesse momento, ela disse que falei de forma rude, chorou e blablabla. Eu, inocente como até hoje sou, me senti extremamente mal por tê-la magoado. Então pedi desculpa nos resolvemos, então marcamos de nos encontrarmos (no mesmo dia em que entrei para um estúdio de tattoo como aprendiz [pior coisa que fiz] kkk). O estúdio sugava minha sanidade de um lado por me fazerem de escravo, e ela do outro por achar que eu era responsável pela felicidade dela. Eu não podia dar presentes pra ela mas ela queria lanche quase sempre mas eu não recebia pra trabalhar no estúdio. Era simpesmente trabalhar e observar pra aprender algo útil. Nesse vai e volta (dependendo da reação do publico a essa história conto o quão agonizante foi pra mim esse "vai e volta" <3), quando era novembro, aniversário dela, eu queria fazer uma surpresa pra ela, peguei um trocado emprestado com meu irmão (50R$) e comprei uma caixa de doces gourmet com minha amiga e dei de presente pra ela. Ela adorou mas nessa altura nosso relacionamento já estava muito desgastado. (Foi no dia do aniversário dela também quase a matei trocando os medicamentos dela acidentalmente mas não assumo toda a culpa por isso mas é história pra outro momento). No mesmo final de semana desse ocorrido, ela quis ir só Outback, e eu, como um cavalheiro que sou, me senti na obrigação de pagar para ela. Peguei 200 reais emprestado com meu pai e a levei (foi Rolê mais humilhante do meu ponto de vista). Foi eu ela e alguns amigos. Um dos amigos dela falou que se mudaria para Portugal e pra encurtar, ela usou isso de pretexto pra dar total atenção pra ele (ficava abraçada com ele na minha frente enquanto eu estava sozinho sem ter assunto com os amigos dela) e me ignorou totalmente. Me senti deslocado e humilhado. Mas assumo total responsabilidade por não ter aceitado antes que não havia mais um relacionamento. Quando íamos embora ela anunciou que iria pra casa de um amigo dela em Suzano (amigo gente boa. Não desconfio que tenha rolado nada entre elas mas na época eu era ciumento e não compreendia) mas foi nesse momento que me caiu a ficha. Eu desisti de tentar, fui seguir minha vida, sai do estúdio pois não tinha mais sanidade pra permanecer. Fui cuidar de mim e esperar a notícia do término. Então, durante uma festa de halloween, eu fui o maquiador da turma. Enquanto eu fazia uma maquiagem que seria a campeã da competição de fantasia, veio a mensagem: "Michael. Quero terminar" Apesar de já saber disso eu fiquei quebrado, não consegui dizer nada além de "a gente pode ao menos conversar pessoalmente?" Ela disse que não queria me ver ainda. Pra eu esperar uma semana que ela viria até mim ou eu iria até lá. Eu estava muito depressivo e tenho anemia crônica. Meu peso normal é 65kg por que sou baixo. Eu estava com 53kg. Mas eu melhorei, voltei a me alimentar, treinar, fiquei saudável, até que no Réveillon eu me autosabotei da pior forma possível. Eu mandei mensagem desejando feliz ano novo pra ela (eu estava sob efeito de droga). Ela foi super gentil, me desejou de volta. Poderia nascer uma linda amizade nesse momento, mas não. Eu pedi pra voltar. Foi o último não que eu recebi antes do pior momento da minha vida. O ano de 2018 começou intenso. Me envolvi com drogas cada vez mais pesadas, cheguei até mesmo a vender. Só assim pra fingir que ela não existia. Porém, em março eu tomei um baque que foi a notícia que ela estava namorando novamente (direito total dela). Eu decidi que iria voltar a ser um bom filho/ irmão. Pagar tudo que peguei emprestado pra tentar fazer ela feliz (Nice guy falando). Arrumei um emprego, voltei pra academia, ia competir em um campeonato de fisiculturismo quando conheci a minha atual namorada. essa minha atual namorada, é a garota mais inteligente que conheço. Ela me dá orgulho por ser quem é. Minha sogra é um anjo na minha vida. Mas em dezembro de 2018 ela teve uma briga com o padrasto dela e veio morar comigo na casa da minha mãe. Ela prometeu que em janeiro ela já estaria procurando por outra casa e foi exatamente o que ela fez. Em fevereiro ela já estava se mudando para própria casa e disse pra mim: "Se você quiser continuar com sua mãe eu vou entender, mas adoraria que viesse comigo". Nesse momento eu estava desempregado pois estava novamente foco total na minha carreira de tatuagem. Por ela me dar total apoio eu aceitei ir morar com ela até por que minha mãe fazia um esforço imensurável para que eu desistisse de ser tatuador. Focado na vida de casado agora também, eu tive problemas. Não conseguia fazer tatuagens por que a senhoria da casa onde eu morava ficava plotando quem eu levava para lá. Um inferno. As coisas começaram dar errado na minha vida novamente (eu sou um cara azarado mesmo, Lubinha). No mês de maio eu perdi totalmente o tesão na vida. Pensava em suicídio e os caraio por que minha vida passou a desandar. Nem mesmo o amor incondicional que minha namorada me oferecia me confortava. Eu já tinha desistido. Meus amigos me chamavam no portão e eu ignorava. Ficava deitado fingindo que não escutava. Minha namorada comprou ingressos para uma convenção de tattoo para me animar. Funcionou muito bem. Eu voltei a desenhar, entrei numa maré de empolgação que não duraria muito. Eu tomaria outro golpe da vida. Minha máquina de tattoo queimou. Eu estava cheio de esperança no marketing digital mas nem isso deu certo pra mim. Minha namorada vinha me dizendo que estava pesado pra ela cuidar das contas sozinha mas eu não consegui fazer nada. Comecei a procurar emprego e adiar novamente meu sonho por um bom motivo. Mas foram 5 meses sem resultados. No mês de novembro nós mudamos para uma casa maior um pouco mais cara mas onde eu poderia ter a liberdade de vender minha arte. Nessa casa eu consegui trabalhar, fiz bastante trabalhos mas ainda assim tudo voltou a dar errado quando o bico que eu fazia no autódromo parou de acontecer por que estávamos em época de chuva. Eu ganhava menos com tattoo no início da carreira do que como controlador de acesso nesse bico. Eu só me fodo. Kkkkk Minha atual disse que queria um tempo pra ela poder organizar a vida dela. Ela basicamente havia desistido de mim, mas também, quem confiaria em mim se nem eu mesmo acreditava mais??? Se eu não arrumasse um emprego não daria mais. Veja bem como a vida é justa. Nesse momento eu arrumei 2 empregos e o dono do estúdio que eu contatei na convenção me chamou para trabalhar com ele. Kkk vida injusta. Eu estava numa sinuca. Meu sonho e meu amor estavam na mesma mesa cada um rolando pra um lado e eu teria que escolher qual eu salvaria de cair. Depois de muito pesar eu decidi seguir meu sonho. Julguem-me. Minha namorada falava palavras duras pra mim, dizendo que estava exausta, que não daria mais. Chegou a dizer que não me amava mais. Eu insisti por 2 semanas mas decidi dar total liberdade pra ela escolher o que queria: "Você escolhe se quer ficar ou se quer ir. Saiba que eu te amo e vou adorar se ficar, mas se for eu vou ficar bem. Não se preocupe" Ela decidiu ficar. Tudo começou dar certo. Era fevereiro e eu pagava o aluguel e sobrava um bom dinheiro pra gente sair final de semana. Aí um chinês resolveu comer um morcego e todos os estúdios/comércios tiveram que fechar. Desandando novamente. Hoje estou tentando retomar minha clientela que se dissipou demais nesse momento, mas ainda não tenho conseguido produzir nem ao menos o necessário para pagar meu aluguel...
A vida vai continuar me dando essas rasteiras. Mas eu vou levantar sempre, de novo e de novo. Se não tá bom eu vou fazer ficar. Agora eu estou total focado em ficar cada vez melhor no meu trampo pra poder ganhar uns troféus e pra dar a vida que essa minha atual merece. Não sei se falei. Minha atual e minha ex se tornaram muito amigas. Somos isentos de ciúme (acho que é o mínimo necessário pra namorar um tatuador) kkkkk
Desculpa pelo histórião Luvinha. Mas eu tenho uma história dessa tanto pros relacionamentos quanto pra vida profissional quanto pra familiar. Kkkkk
Luba. Caso leia. Sugira pro YouTube colocar um botão pra curtir quando em tela cheia. É muito chato ter que minimizar o vídeo pra dar like. Kk
Plot twist. Acabei de terminar com a minha atual ex.
Amo vocês galera. Agora é eu por mim <3
submitted by OmikePepino to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.27 04:02 Enigma_Machine1 Odeio gatos

Antes de mais nada, gostaria de deixar claro que, por mais que eu odeie/não me sinta confortável perto de gatos, eu jamais prejudicaria eles fisicamente, mesmo tendo muito vontade (erroneamente, claro - talvez vocês "entendam com o meu relato). Não é disso que o desabafo se trata.
Esse é um relato meio longo.
Eu nunca convivi com gatos. Sempre cresci com cachorros em casa, tive um que me acompanhou desde a época da escola até terminar a faculdade. Amei muito ele, hoje tenho outro, um resgatado, que amo muito. Sempre amei cães, passei mais anos da minha vida com cães do que sem.
Por ter rinite alérgia, eu nunca cogitei ter um gato. E, antes de conviver com eles, eu não sabia dessa minha apatia gigante por eles. Esteticamente, até acho alguns fofos etc, mas também nada demais, longe dessa "loucura" que algumas pessoas sentem por eles.
Passei a ter um convívio maior com gatos através de uma das minhas primeiras namoradas. Ela tinha 3 gatos. Eu era bem novo, ela morava em uma kitnet, então 3 gatos já era bastante coisa. No geral eles até que eram comportados, mas lembro que acabaram estragando algumas coisas minhas (mochilas principalmente) e isso me irritava muito. Sem contar a rinite, que me deixava ainda mais irritado, mas na época eu pensava que era por estar um cômodo de uns 25m2 no máximo, sem ventilação adequada.
Eu namorei pouco menos de 3 anos com ela e foi durante esse período que a minha irritação com gatos aumentou. Uma das gatas SEMPRE dava o jeito de fugir do apartamento dela pro corredor e pro jardim que tinha no prédio. Minha ex me ligava e eu tinha que ir correndo ajudar ela a pegar a gata que, eu não entendo, morria de medo quando saía da casa (pra quê sair então, né, porra?), então era foda pegar ela, se enfiava em cada canto filha da puta de alcançar.
Os outros gatos eram um pouco mais de boa, mas a quantidade de pelos que deixavam pelo apartamento dela era um absurdo. Nem passando aspirador 2x por dia parecia que fazia alguma diferença. Minha ex não ligava, mas me incomodava ver eles estragando todos os móveis que ela tinha. Era o box da cama todo arrebentado (mesmo eles tendo arranhador), não podia ter uma única peça de decoração sobre uma mesa ou estante pois sempre derrubavam e quebravam, tinha que deixar a tampa da privada sempre abaixada pois eles davam um jeito de subir nela e não conseguir sair (burros). Até na cozinha, eu queria preparar algo pra comer e tinha pelo em tudo, mesmo se a gente limpasse.
Eu não diria que minha ex dava liberdade total para os gatos, na verdade ela sempre foi pé no chão com isso, várias vezes se irritava com a encheção de saco deles também (pra dormir principalmente - como era uma kitnet, não dava pra deixar em um cômodo separado, então era 3 da manhã e vinham encher o saco pedindo ração sendo que a porra do pote tava 90% cheio).
Enfim, terminei com ela mas o ranço pelos gatos ficou. Depois disso só tive namoradas que tinha cachorros ou então nenhum pet. Avancemos alguns anos para os dias de hoje.
Estou namorando há quase dois anos, já tenho planos de morar junto com a minha namorada, nos amamos muito e nos damos super bem. Além da parte romântica, temos um companheirismo e uma amizade muito boa, sempre apoiamos um o outro. Claro que já tivemos brigas, eu tenho os meus problemas e ela os dela, mas nada que não conseguimos superar na base da conversa. O único problema é que ela tem 6 gatos.
Recentemente, passei uns 20 dias quarentenado no apartamento dela. Está longe de ser uma kitnet, mas pra 6 gatos eu considero um lugar pequeno.
Eu tive, é claro, todos os problemas com minha rinite, mesmo tomando remédios de 8 em 8 horas pra aliviar. Se os três gatos dessa minha ex davam trabalho, o dobro deles é muito, muito pior pra mim.
Gente, nesses 20 dias eu vi cada coisa que me irritou pra além do limite. Obviamente que não demonstrei isso, mesmo ela tendo plena noção que pra mim bicho é bicho, humano é humano (eu não mimo meus bichos, trato meu cachorro super bem, mas longe de mimar com coisas que acho frescura, tipo dar banho dia sim dia não, fazer comer só T bone australiano ao molho de ervas finas, essas merdas - ele come ração, petiscos e de vez em quando frutas, só). Eu estava na casa dela, regras dela. Só que por amar tanto gatos, e mimar eles, na minha opinião, ela dá carta branca pra eles fazerem o que quiserem, sem consequência nenhuma (nunca dá bronca, não impõe limites).
Somente durante esse período: um dos gatos resolveu afiar as unhas no meu tênis novo (só não estragou pois percebi logo nos primeiros dias e depois escondi - mas encheram eles de pelos em algumas horas, eu não sei como); um outro escolheu a mochila velha da minha namorada pra vomitar bem em cima, cheia de coisa dentro. E não foi pouco. Outro gato afiou as unhas na mochila novinha dela e já arranhou uma parte dela. Tinha literalmente acabado de chegar, ela só colocou no sofá por um instante pra arrumar outras coisas e foram lá estragar.Um outro gato você não pode nem se mexer que ele se assusta, sai correndo e derruba tudo o que vê pela frente.
Eu levei meu notebook pra poder trabalhar. Deixava ele guardado quando não usava, claro, mas enquanto trabalhava, faziam questão de ficar se esfregando nele, enchendo de pelo, queriam subir na porra do teclado toda hora, tiraram ele da tomada umas 3x enquanto carregava e um dia desligaram ele no meio de um trabalho (eu estava distraído e deixei o note uns minutos de lado).
De noite era outro pesadelo. Obviamente eu não deixava nem conseguiria dormir com a porta da suíte aberta, com os gatos circulando, pois a minha rinite simplesmente me mataria. Mas é só fechar a porra da porta que começam a raspar aquela merda. Era a madrugada inteira assim, sem contar aquele miado irritante pra caralho, incessante. Puta que pariu, eu juro que me dava vontade de abrir a porta e dar um chutaço no gato no calor do momento. Claro que não fiz isso, mas a vontade realmente existiu. Pior que nem assim acho que adiantaria. E sim, já tentamos de tudo. Aqueles produtos que supostamente repelem os gatos com cheiros ruins, arranhador, tudo - só não tentei adestrar pois não moro lá e, tirando a exceção da pandemia, eu só fico no apto dela aos finais de semana, ou então ela fica no meu, enão meu convívio com os gatos nunca passou de umas 48h, o que era suportável e não exigiria adestramento. Sem contar que acho que nunca vi na vida um gato que obedece o dono.
De manhã era sempre a mesma merda. Algum gato sempre deixava um vômito de presente em algum lugar da casa. No sofá, na cozinha, em cima da mesa. Parece que escolhem sempre o pior lugar possível pra isso.
Nem preciso falar como são os móveis da casa, não? Zero decoração pois derrubam tudo. Sofás arrebentados. Toda hora pegavam coisa do varal e derrubavam. Mesma coisa com toalhas nos boxes dos banheiros. Eu tinha que me preocupar com meu note toda hora, as vezes queria só pegar algo na cozinha e tinha que esconder ele só pra não pegarem.
"Pote de comida está semi-cheio, tendo ração pra caralho? Vou derrubar ele e espalhar ração pela casa pq quero ver ele cheio sempre. A caixinha de areia tem UM cocô? Vou ficar miando o dia inteiro até alguém limpar isso, pra depois eu sair andando e não fazer as minhas necessidades. Quer ir tomar banho? Vou entrar no banheiro com você, mas no mesmo segundo que você ligar o chuveiro, vou ficar enchendo o saco pra sair. Quer dormir? Vou ficar miando na porra da porta. Quer almoçar? Vou subir na mesa e ficar te batendo com a pata pra me dar comida, pra quando você oferecer, recusar, sair da mesa, voltar em 2min e pedir comida de novo. Abriu o armário pra pegar algo? Vou entrar aqui sem você ver, deixar que feche a porta, depois vou ficar miando e, quando perceber que ninguém vai me ajudar, vou começar a ficar com medo e tirar todas as roupas do cabide. Me pegou no colo pq tô faznendo merda? Vou te arranhar e morder pra caralho (unhas cortadas, pelo menos isso). Tá concentrado vendo TV/jogando/mexendo no pc? Foda-se, vou ficar na frente da tela e se me tirar eu entro na frente de novo. Tá de boas na cama/sofá? Vou pular em cima de você do nada ou te usar como apoio pra pular em alguma outra coisa, foda-se se te assustar."
E acho que o que mais irrita é que, nem mesmo com a minha namorada, eles parecem ligar. O máximo de afeto que eles dão é sentar no seu colo, e mesmo assim tenho as minhas dúvidas se isso é uma demonstração de afeto mesmo.
Eu não sei se é o número de gatos que me deixa puto, ou se eu suportaria se fosse apenas um. Mas na real, eu não consigo gostar desses bichos. Pra mim são seres filhas da puta, egoístas, burros (não aprendem/não querem aprender nada no sentido de adestramento), nem um pouco carinhosos, estragam absolutamente tudo o que você coloca pela frente, ou seja, você vive em função deles e não tem nada em troca, pelo contrário, só despesas. Na minha opinião, viver com gatos é viver em uma prisão onde você precisa satisfazer a necessidade deles 24h por dia.
A minha única tática que funcionou durante esses dias foi a seguinte: spray d'água e espírito de porco. Se eu via algum deles fazendo merda, já corria com o spray e borrifava na cara deles. Isso me dava uns minutos de sossego, pois eles se assustavam e ficavam num canto sem encher o saco. Tem dois gatos que eram os mais folgados (80% do que comentei foi obra só deles). O que eu fiz? Enchi mais o saco deles do que eles o meu. Pegava eles no colo a cada 2 min - coisa que eles odeiam - e ficava um tempo com eles assim, até começarem a miar que estavam irritados. Eu soltava, esperava eles se aconchegarem e pegava eles de novo. No final desses 20 dias, era suficiente eles me verem pra saírem do meu caminho. Se faziam merda, eu simplesmente aparecia na frente deles e eles saiam correndo. Fiquei satisfeito pois sei que consegui controlar um pouco eles sem violência nenhuma (o que é algo deplorável e eu jamais faria, mesmo o meu ódio por eles "pedindo" isso - eu não teria coragem).
Eu só penso que, a bem da verdade, nem isso seria o suficiente pra mim a longo prazo. Eu tive que entrar em um estado de alerta 24h por dia pra borrifar o spray/encher o saco deles e eu não conseguiria viver assim por muito tempo. Meu asco por gatos é tão grande que é só ouvir algum miado que já fico irritado.
Eu imagino que a maioria aqui vai falar que não é bem assim, que nem todo gato é assim. Pode até ser, mas todos os que conheci são esses infernos na terra. Todo amigo meu que tem gato tem alguma história do tipo. De quebrar coisas caras, de machucar pessoas, sem contar que gatos são extremamente nocivos ao meio ambiente, o que eles matam de pássaros e outros animais não é brincadeira.
Sei que cães também podem fazer coisas assim, mas cara, nem mesmo o cachorro mais "destruidor" que tive chegou nesse nível. O máximo que ele fazia era mijar em lugar errado e latir quando eu ia comer.
Enfim, fica aqui o meu desabafo. Deve estar meio desconexo pois escrevi no calor do momento, conforme ia lembrando das merdas que eles fizeram. Me sinto meio peixe fora d'água postando em um site que idolatra gatos, o reddit, mas está aí.
submitted by Enigma_Machine1 to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 01:30 AlguemMeMataPLS O Segredo do meu Irmão Homofobico

Oi Luba, Luno, Luna e todos que estão a ver, hoje vou lhes contar o caso que esta ocorrendo nesse exato momento na minha familia.
Eu sou Bi, mas até agr só contei isso aos meus amigos que eu realmente confio, pelo fato de toda minha familia ser bem religiosa e meio Homofobica, eu estou no armário desde que descobri minha sexualidade. Meu irmão, Carls, é exepcionalmente homofomico, ele é do tipo de cara que acha que se vc n tem ft de mulher pelada no celular vc é gay, oq por si proprio eu já acho nojento, mas tudo começou um tempo atras. Eu estava comendo e assistindo um dos seus vídeos, quando ele percebe e diz "Você é gay né, pq pra assisti esse cara tem que ser, ele me da nojo". Nesse momento eu ja estava com odio mas me segurei pois ouvir coisas assim é, infelizmente, rotina pra mim. Ent dps de um tempo ele novamente falou coisas Homofobicas, mas desta vez foi do meu primo Mars (ele é gay mas a familia dele e bem parecida com a minha), isso me deu raiva, logo saberam pq, ent eu não me segurei, olhei pra ele e disse: "É Carls, eu não te culpo por dizer essas coisas, vc deve estar irritado dps de tantas coisas que esconde da Lars", Lars era a atual namorada dele, e ele ficou apreensivo, pois, como nós dois sabiamos, ele guardava muitos segredos dela.
Para dar um pouco de contexto, vamos voltar dois anos atrás.
Meu irmão namorava com uma menina diferente, vamos chamala de Farls, ja faziam 4 anos, meu irmão foi despedido da empresa dele, ent foi trabalhar em outra cidade com meu tio, ele só voltava para nos ver aos fins de semana. Isso por si proprio ja deixou Farls irritada, mas até agr ela se mostrava fiel. Farls trabalhava na mesma empresa que Marls, e assim ficamos sabendo que, dias de semana ela ficava com um cara, ja nos finais ela via meu irmão, dps disso eles se separaram, ela começou a namorar com o outro cara, e engravidou meses depois... pelo menos é nisso que acreditava-se. Fiquei sabendo por um amigo de meu irmão, que tb é nosso cunhado, que meu irmão, mesmo ja estando namorando com sua atual (oq ocorreu tb meses dps da separação) continuava indo na casa da Farls, e "dormia" com ela, ainda tendo falado que fez isso sem proteção pra se da de macho. Não contente por provavelmente ter engravidado a ex enquanto namorava com a atual, ele e os amiguinhos tem umas conversinhas bem peculiares, como:
"Carls: não, aquela lá era só uma fodinha, a Larls n vai saber ñ"
"Amiguinho: nossa aquela la nois fez estrago, n vai consegui nem anda"
Isso eu não posso provar, mas é bem provável que Lars vai ficar com mais galhos que o Jean, ou, pelo menos, será uma oponente.
Praticamente é isso Lubixco, continuo no armário, meu irmão continua, muito provavelmente, traindo, e a Lars ainda é Cornea. Quero contar mas pode cair tudo pra cima de mim, bjs >4
submitted by AlguemMeMataPLS to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.25 02:29 SalutKido Fui o babaca por namorar um garoto um dia e no outro terminar?

Olá luba, gatos, editores e turma que está a ver. Hoje aqui e agora quero contar uma história que aconteceu faz 2 semanas atrás. (Se o luba estiver lendo isso, eu sou menino).
Bem, começando, fazia uns 3 meses que eu tinha conhecido o Carls, ele era bem gente boa e namorava minha ex melhora amiga (podemos chamar ela de Carlas). Aliás, fui eu que juntei aquele casal na altura. Eles não tinham durado muito tempo, menos de 1 mês de namoro. Problemas e tals que eles não se aturavam, além do mais que ele na altura fazia muita merda, ele tinha acabado com a amizade de todos apenas com aquele namoro. Então, o nosso "grupinho de amigos", que era Meu ex namorado, podemos chamar de Calv, a carlas e a minha atual melhor amiga. Bem, nós todos tinhamos um ranço enorme no Carls, pelas babaquisses que ele tinha feito, como sendo extremo machista com a Carlas. Passou uns 2 perto de 3 meses, eu e o Calv tinhamos terminado porque nosso namoro não estava mais dando certo. Nós tinhamos feito aquilo por nossa saúde mental. Eu e ele ficamos amigos, e não se passou disso. Mas, literalmente 1 dia depois o Carls DO NADA, vem e fala que fez a pazes com todo mundo, e queria se perdoar a mim. Eu realmente fiquei muito confuso, e perguntei ao meu grupinho. Todos tinham afirmado aquilo. O carls, veio dizendo para mim que estava namorando outra garota. (Lembrando, o Carls na altura era Bissexual). Eu aceitei as pazes dele. Não se passou disso. Ele todos os dias me mandava mensagens muito fofas dizendo que tinha feito de tudo para me encontrar e voltar a ser meu "amigo". Obviamente eu ficava desconfortável, mas uma hora eu me acostumei. Uma semana depois, o Carls tinha mandado imensos textões, frases lindas e comoventes a mim, e no final dizendo: Você quer namorar comigo? Eu fiquei em choque, não sabia o'que fazer. Eu ainda tava superando o Calv. Eu, sem noção nenhuma disse que sim. Bem, foi o maior erro que eu cometi naquele dia. Eu não sentia nada com ele, eu tinha ficado em choque e na hora errei, e aceitei. Bem, lembram na namorada nele? Ele tinha dito que tinha terminado com ela, porque tinha se assumido homossexual comigo. Bem, eu tava namorando com ele e deu o total apoio nele (porque eu também sou). No dia seguinte, vem a esperada hora que tanto me fazia sorrir, como chorar e me arrepender. Eu mandei por mensagem falando assim: "Eu quero terminar, me desculpa sério *Carls*, mas eu não quero mais sentir isso que estou sentido. Não é algo bom. Isso vai ser bom para nós dois, eu não gosto de você de verdade, e se isso continuasse, nós iamos ter vários problemas. Eu espero que você me entenda. Super compreensível você querer me bloquear e nunca mais querer me ver, eu te entendo e faria o mesmo. Mas se por alguma razão, podemos voltar a ser amigos. Você realmente mudou desde aquela vez." Eu tinha falado que tinha terminado com todos, menos com o Calv. A Carlas ficou super chateada, falando que eu era babaca e foi a pior coisa que eu fiz. Eu falei que sim, realmente fui o babaca imenso por isso, e eu sei meu erro. Bem, poderia acabar por aí né? Mas não. O Carls manda um monte de mensagens falando que eu arruinei a vida dele, e o namoro de 3 meses com a ex dele. Que ela se importava e amava ele de verdade. Eu fiquei muito confuso, porque ele não era homossexual? Quando eu me questionei e perguntei isso. Ele me falou "Não sou homossexual, não mais, nunca mais." Eu fiquei chateado realmente, mas eu não tinha razões nenhumas para "quer ter algum tipo de argumento". Poderia ter acabado aí também, mas ele continua falando que a saúde mental dele estava totalmente arruinada, alem que ele tem ansiedade (até por onde eu sei). Eu fiquei muito preocupado com isso, eu tinha esquecido sobre aquilo tudo (ou tentei), e recomendei a ele um monte de psicólogos, sites e algumas ajudas que me ajudaram, tentei fazer de tudo para tentar ajudar ele com a saúde mental dele. Eu me preocupo muito com isso. Eu sempre quero deixar minha saúde mental estável antes de fazer algo. Quando eu recebo a mensagem dele apenas ignorando o fato de eu tentar ajudar ele, e ele continua falando "você arruinou tudo, não se brinca com sentimentos." Eu explodi, e fiquei muito puto. Eu mesmo "sem razões", dei block nele em tudo qualquer lugar, e esqueci ele. Mas, no mesmo dia, o Calv vem e me manda uma mensagem falando "Oi, eu queria pedir desculpas em dizer que não estava preparado pra namorar contigo, eu queria voltar." Obviamente eu falei: "Kkkk, bobinho. Eu sei que isso é apenas um planinho besta e estúpido seu e do Carls para você namorar comigo, e no outro dia acabar comigo". Ele vem e fala: "Caralho, resumiu bem". Eu só queria sumir deles dois, e nunca mais ver eles. Mas eu não fiz isso, pelo menos não com o Calv. Eu pensei que tinha acabado, mas pela décima vez estava enganado. Calv me manda muitas mensagens, sendo elas prints do Carls uau! Eu não respondi nenhumas, mas elas se resumiam em "Eu odeio esse viadinho". E, o calv virou melhor amigo do Carls. Depois daquilo, eu dei block no Carls. E ainda a carlas, que também protegia eles, eu dei block uns dias depois.
Eu sou o babaca?
submitted by SalutKido to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.22 22:51 lozy_ae Quando a confiança não existe mais

Olá gente, eu quero muito tirar isso do meu peito..
Eu namoro tem mais de um ano e conheço meu namorado a uns cinco, no começo não tivemos nada pq ele estava me enrolando e fazendo coisas bem ruins comigo que até hoje eu fico bem magoada de lembrar, mas depois de anos de conversa e eu vendo que talvez ele possa estar mudado eu tentei aceitar o pedido dele e estamos aqui juntos.. Sempre que me lembro das coisas que ele já me fez passar tenho muita crise de ansiedade e tristeza e as vezes não sei se temos futuro juntos mas eu amo ele ( ele foi o único que não me virou as costas principalmente na época que eu tive paralisia facial e tentou me ajudar foi muito carinhoso e amoroso sempre quanto isso).
Acredito que ele nunca me traiu nesse tempo que estivemos juntos mas tem coisas que me incomodam que podem ser bestas mas me deixam muito pensativa. Por exemplo: tirar pronta dos status de uma amiga dele (fotos normais mesmo) e dizer que é pra um amigo dele, a menina pede sempre ajuda pra ele e ela também namora, e hoje eu entrei na Amazon dele (a gente divide a conta pra usar o Amazon prime, kindle essas coisas) e por nada eu entrei nos lugares que estavam logados o prime dele, e estava no iPhone dessa amiga dele, eu perguntei pra ele e ela disse que pediu pra ele.. sei que muitos podem dizer que estou sendo doida mas essas coisas magoam, todo mundo tem direito de falar com quem quiser mas eu tenho uma bagagem de coisas que me fazem pensar que é estranho esse tipo de coisa (na época que só conversavamos ele me dava esperança e ficava com outras meninas e na semana que nos conhecemos ele ainda estava namorando com a ex dele, nós conhecemos no Tinder, e isso eu só descobri quando eu e ele já estávamos namorando).
Ele não tem de me dizer tudo que faz mas essas coisas querendo ou não abalam minha confiança e eu não sei sinceramente se vou conseguir levar por muito tempo isso.. Eu não tenho muitos amigos homens (na verdade não tenho muitos amigos no geral) e me sinto muito desestabilizada pq nada disso que ele faz com as amigas (ou que fez antes comigo) eu já fiz com alguém, eu não sou a melhor namorada do mundo, mas eu acho que nunca desrespeitei ninguém ao ponto de alguém perder a confiança em mim. Eu não sei se estou sendo só babaca mas é um pouco desesperador pra mim essa situação..
submitted by lozy_ae to desabafos [link] [comments]


2020.07.20 15:59 ougaikkk Coreano Criminoso

Bom dia Luba, editores, falecidos papelões, gatas e turma que está a ver.
Eu sou não binário, mas faz um voz masculina, ajudando ai na hora do pronome :D
Minha história não é emocionante do tipo explosão UAU mais efeito de explosão ENT ELE TRAIU A NAMORADA COM A PRIMA DELE, MAS NA VERDADE ERA A MÃE BOOM. Não, não é esse tipo de história, mas uma pessoa foi presa :D. De toda forma vou tentar ser rápido e deixar a leitura agradável, espero que gostem.
Tudo começa no começo do ano passado, eu estava namorando com um carinha (vamos chama-lo de Alex), a nossa relação não estava tão boa nas últimas semanas, mas tínhamos acabado de completar 1 ano de namoro, 4 de fevereiro, então eu quis segurar mais um pouco, o ano letivo ja tinha começado e eu decidi finalmente falar com um garoto que ficava me observando na hora do recreio (chamemos ele de Junguicuki do bts, kkk, ta chama de Lee), eu era kpopper doente nessa época e não conhecia ninguém coreano e queria muito como qualquer kpopper doente mental, então eu comecei a reparar mais nesse Lee e decidi finalmente conversar com ele.
Contextualizando, ele me observava no recreio fazia DOIS FODENDO ANOS, nos conhecemos no banheiro da escola, eu estava chorando e perdi o 4° horário (aula depois do recreio), então quando sai da cabine no início do 5° horário ele estava sentado na pia de frente para a minha cabine, ELE TINHA OUVIDO EU CHORAR, eu sem saber o que fazer travado na frente da porta só respondi um "eu to legal" depois dele perguntar se eu estava bem, e só sai dali, depois desse dia estranho e desconfortável para um senhor cARALHO, ele tornou mais desconfortável e começou a me seguir no pátio, e eu via aquilo, dava pra perceber.
Voltando para fevereiro de 2019, começamos a conversar e viramos amigos, grandes amigos, mas eu queria que aquilo se é que me entende, 16 anos é foda, eu estava cogitando terminar o namoro porque eu não queria chegar ao ponto de trair, ja tava uma merda aquilo e eu ainda encontrei uma pessoa legal, mas não tinha "coragem", então aconteceu que nos beijamos uma vez e ai eu terminei com o Alex. Minha relação com o Lee estava melhorando a cada dia, nos pegamos todo dia no banheiro na 4° aula, descobrimos um jeito de fugir da escola pela quadra, nos voluntariamos para representante de classe, eu como Líder e ele Vice, chegamos a fazer uma guerra de giz com a sala toda na aula vaga uma vez, estava tudo dando certo na minha vida pela primeira vez em 2 anos.
E então começou a desandar. Eu descobri de uns casos de assédio do Lee por ai, umas amigas minhas disseram que amigas delas ja tinham sofrido nas mãos dele. Naquele dia Lee não tinha ido para a escola então depois da aula fui direto pra casa dele, chegando la ele estava sendo preso, Thiago (um dos policial que obviamente não se chama Thiago, que é meu amigo) me disse que ele estava sendo preso por envolvimento com tráfico de drogas e assédio, e não era só as mina da minha escola, era uma puta lista, Thiago por ser meu amigo jogou na mesa que quem denunciou foi o Alex (que é envolvido com tráfico também, mas o Thiago encobre ele).
No fim de tudo o coreano sonho de consumo de qualquer kpopper continua sendo o sonho de consumo de qualquer kpopper fujoshi, acabei com boas fodas, terminei um namoro de 1 ano pra ficar com o coreaninho gostoso, ele foi preso 2 meses depois e o Alex 3 dias dps do nosso termino em fevereiro começou a namorar meu ex.
Foi essa a história espero que gostem bjs <3
submitted by ougaikkk to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.18 08:30 rafaspbarbie A AMANTE.

Oi genty, povo tudo vocês, Lubisco, gatitas, editores, turma, galero, convidado não por que né QUARENTENA, mds to nervouser. Essa história é a história de como eu virei a amante de um cara. Como é uma história anônima, vou mudar os nomes tudo. Se preparem pois ela é looooonga
Bom, em meados de 2016, tinha voltado a estudar na Tijolinhos (nome fictício de uma escola particular em Brotas-SP) depois de repetir de ano e tal. Lá conheci a Joséfa, que virou minha melhor amiga pra vida (ou não, né?), e desse rolê todo boa parte foi culpa dela (TÔ DE OLHO JOSÉFA). Um lindo dia na escola, tava eu lá, com vontade de fazer pipi, ou só me olhar no espelho pra ver o quão bonitona eu tava, e quando tava descendo eu vi ELE, Pablo, na sua escadinha de técnico de Wi-Fi, skksksksksks ele era lindimais (bom, eu achava né) e daí eu passei por ele, trocamos olhares bem calientes, mas ficou por isso.
Logo de noite ele me adicionou no SNAP, sim, snapchat. E trocamos muita ideia, ele era muito inteligente e a gente combinava em muitos aspectos, tava xonadinha. Depois de uns dias conversando com ele, o mesmo apareceu na escola de novo, E DAÍ QUE COMEÇA A MERDA. Estava sentada com Joséfa e comentei:
Na hora eu mandei mensagem pra ele falando um monte de coisa, que era um absurdo ele namorar e falar comigo daquela forma, insinuando coisas, falando pra gente ficar e tal e que eu seria só amiga dele a partir daquilo, AHAM.
Daí entra a parte importante da Joséfa na história. A doida nada mais nada menos me chamou pra fazer vôlei com ela, e eu fui, tinha dois horários, o das kids e dos adultos, íamos nos dois. Fomos no primeiro horário, e partimos pro segundo logo em seguida. Então tava eu lá, linda e plena mexendo no celular e daí a anta da Joséfa começa a dar risada olhando pra longe, eis que me vem à imagem de quem? PABLO. Ela já sabia que ele fazia vôlei, acho que ela queria ver o circo pegar fogo, MESMO. Ele me cumprimentou todo sem graça, mas sempre trocando olhares comigo do tipo "te quero" e eu me segurando pra não pular nele ali mesmo. A gente continuou conversando normalmente, mas havia um flerte sim, mesmo que muito inocente.
Mais pra frente, decidi chamar ele pra conversar, falar pra ele que eu estava gostando dele de verdade, combinamos de conversar depois do vôlei e ele me daria uma carona até a casa dele. A conversa foi basicamente os dois se olhando na maior vontade, eu falando que gosto dele, ele retribuindo, mas também falei que não faria nada em respeito a namorada, AHAM². Durante a conversa teve troca de carícias, muitos abraços, carinhos e olhos nos olhos. Quando íamos pro estacionamento pegar a moto dele, ele me levou para um canto escuro e tentou me beijar, mas dei um abraço porquê não tava me dando por vencida. Quando subimos na moto, ele me disse que ia passar na casa dele pra pegar o carro pois seria mais confortável pros dois (o que ia ser mais confortável hein, Sr. Pablo?!), mas que não era pra me preocupar pois não teria ninguém em casa... MAS TINHA! A família toda dele tava lá, mãe, padrasto, irmãos.. entrei lá com a maior vergonha, ainda tive que ouvir do irmão "quem é essa menina estranha?" Fui pro QUARTO dele, sentei lá na cama e fiquei um tempo ali absorvendo tudo, enquanto ouvia ele falando com a mãe sobre mim, "apenas uma amiga"... sei (foi exatamente o que a mãe dele disse, não tínhamos muita credibilidade). Fomos pra minha casa e ele tentou me beijar de novo, mas não rolou, ainda achava que não daria o gostinho pra ele.
Continuamos conversando e tendo uma relação bem inocente, e era muito bom, confesso. A gente ainda ia no vôlei, ele me dava caronas, era bem discreto e bom, como aqueles romances dos anos 50 que não havia nem beijo, o sentimento se mostrava em outras demonstrações, no carinho, no toque, nas conversas, nos olhares e era bem assim, me vendo por fora da cena, veria uma garota com cabelos aos ventos sorrindo na garupa de uma moto abraçada em um cara que a fizesse sentir o amor, o vento, borboletas no estômago uma primeira vez.
Eu, Joséfa e Pablo descobrimos que teria uma chuva de meteoros na madrugada de quarta pra quinta, nos animamos muito pra ir, mas no fim iria só eu e ele... era o que eu achava, né? (Só pra constar, não havíamos beijado ainda.) Bom, ele me buscou em casa, fomos pra casa dele buscar cobertores e nisso ele me deu uma camiseta (que eu tenho ate hoje) de unicórnio. Com isso ele me disse que umas pessoas iam junto, fiquei meio assim, mas se não tinha problema pra ele, por que teria pra mim? Só que essas pessoas eram o que? A FAMÍLIA DELE. Primos, tios, tia avó (que aliás, gostou muito de mim) muitos deles achavam que eu era a namorada dele mesmo, pois estávamos muito próximos já. Durante a chuva eu só conseguia olhar pra ele, muitas das vezes ele me fazia olhar pras estrelas (não é atoa que eu o chamo de "Sr. das estrelas"), esperando algum meteoro cair, mas eu não vi nenhum. Enquanto estávamos lá, com a família dele, a gente se acariciava, ele me dava selinhos e eu juro que podia ser só isso pro resto dos meus dias com ele, pra mim estava perfeito. Fomos embora, levamos um dos tios dele pra casa, nisso ele me pergunta se eu queria ir embora já, obviamente disse que não.
Fomos para uma parte onde dava pra olhar bem as estrelas, mas naquele dia eu tava cansada de olhar pra elas. Nós paramos o carro e, naquele momento tudo parecia em câmera lenta, de olhar um para o outro, como tirar o cinto e até na hora do (finalmente) beijo. Sim, naquele momento eu virei A Amante. O beijo foi incrível, tudo se encaixou, foi o melhor beijo da minha vida até hoje, tínhamos química, minha pele se arrepiava só dele me tocar, era tudo como um conto de fadas, só que sem a parte do príncipe encantado.
Eu vivia com ele, vivia na casa dele, assistimos vários filmes, passamos por lugares incríveis, daqueles que faziam a gente suspirar e não querer parar de olhar. Cada vez mais eu me apaixonava, ele me fez sentir coisas que eu nunca senti, me fez ver coisas que eu nunca vi, me fez me maravilhar com as coisas simples, como estrelas. Mas eu sempre ouvia dele que ele sempre era o coitado, de como a Jurema (a tal da namorada) era ruim com ele, das vezes que ela traiu ele, das vezes que ela o tratou mal, mas mal sabia Jurema o que ele fazia também, mal sabia ela o quanto eu me sentia mal por isso. Sempre coloquei na minha cabeça que não tinha motivos para trair, mas que eu me conformei com a situação, achei que, dessa vez, tava tudo bem, até porquê eu tinha ele, né?
Como o tempo, tudo se passava, ele me fazia promessas, me prometia terminar com Jurema, que seríamos felizes, ja estava enjoada de ser rotulada como A Amante, não só por mim, mas por ele, por Joséfa também (que passou vários momentos de vela entre eu e Pablo). Numa dessas fui até na casa da avó dele, joguei truco com sua família, beijei ele na frente deles, (um deles lembra de mim até hoje, fala comigo como se eu fosse a ex oficial dele kkkk). Numa outra saímos com um dos seus amigos, nesse dia descobri que a nossa música era aquela lá, a tal da Cataflor do Tiago Iorc, aquela que toda vez que ouço lembro do dia em que eu ouvi pela primeira vez. Esse tal dia estávamos eu e Pablo em sua casa quando ele recebe uma ligação do seu amigo falando que ele queria vê-lo, Pablo falou que estava com uma "amiga" e esse amigo, o Gerson, disse que tudo bem eu ir junto. Entramos no carro, cumprimentei ele, e logo ligamos o som do carro ouvindo Tiago Iorc num tom bem doce, todos cantando e, no momento que esta começou a tocar, ele segurou a minha mão e disse:
-Ok.
Nisso começa a letra, não era atoa que eu me apaixonei, um cara que disse que me daria todas as flores no mundo mas que nenhuma delas chegava a ter a beleza que eu tinha, que a natureza tentou imitar 'tamanha' beleza mas que falhou, pois não tinha como ter algo tão bonito quanto. Como eu não me apaixonaria? Eu também não sei responder essa.
Logo após um tempo, comecei a cobrar o término dele e ele sempre me dizia que era muito difícil, pois era um relacionamento muito longo (3 anos). Pois bem, um mês depois disso ele terminou, viajou pra cidade dos primos dele, foi em várias festas, beijou várias meninas e depois que voltou, me buscou em casa, fomos pra um dos "nossos" lugares, ele sentou comigo e me contou tudo, das meninas, de quem ele teria ficado, como que ele estava amando ser solteiro e tudo mais. A ficha não tinha caído, ele realmente estava solteiro, não devia mais nada à ex, mas ao mesmo tempo parecia que ele não devia nada à mim também, que o cara que falava aquelas coisas, me fazia sentir aquelas coisas e falava que era apaixonado por mim havia sumido junto com o término dele. E. ISSO. DOEU. MUITO. Ficamos naquele dia, mas eu fiquei extremamente desconfortável, cheguei em casa e chorei por horas, do tipo "será que aquele cara nunca existiu?". Nos afastamos cada vez mais, e cada dia que passava a única oportunidade de ver ele, eu não via.
Teve uma festa, a Semáforo, foram todos meus amigos, me diverti pra caralho, dancei por bosta e por fim, ele estava lá, fiquei com ele várias vezes, fiquei com a Joséfa também (pela primeira vez), demos um beijo triplo, ficamos por maior tempão juntos, até subi no colo dele quando ele tava deitado no sofá kkkk, hoje em dia isso é de boas, mas na época muita gente me julgou. Depois disso nos afastamos de vez.
Umas semanas depois, estava na aula de artes, (na qual a professora era madrasta do Pablo) quando a professora diz:
Olhei pra Joséfa na hora e fiquei muda, aquilo partiu mais ainda meu coraçãozinho. Mas o que não era pra ser, não ia ser, não é?
Bom, gente, essa foi a minha história. O Pablo continua com a Múmia, mas não adianta ter uma aliança no dedo DE NOVO, e ainda olhar pra mim com a mesma cara de apaixonado de antes, vir me seguir nas redes e ainda dar em cima de mim, TÁ PABLO??? VÊ SE APRENDE A RESPEITAR A SUA MULHER, BEIJOS.
Um beijo no core de vocês, espero que tenham gostado, xau.
submitted by rafaspbarbie to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.09 00:23 eidan_pearce sou babaca por separar dois amigos e me tornar namorado do que contei a verdade?

olá lubixco, fake cardboard,possível convidado e turma que está a ver hoje vou contar a história que aconteceu com migo
mais um dia indo pro inferno (ou se prefirir escola) e vejo uma cena,digamos peculiar meu ex-amigo beijando uma garota, mas não era a namorada dele eu fiquei assim ''mas ele n tá namorando com outra'' mas fiquei na minha outro dia indo para o inferno na terra,e vi de novo a cena ele beijando uma garota mas não era a mesma de ontem,era minha MELHOR AMIGA e eu fiquei assim "talarico de merda se ele beijar mais uma pessoa eu mato ele'' pq ele cornou minha melhor amiga e minha outra amiga,e lá fui eu de novo para o inferno e vi ele beijando não uma pessoa dessa vez DUAS pessoas eu fique assim agora o bixo vai pegar esperei o recreio e falei pra ele
eu: hoje,no recreio vai lá para trás do campinho de futball
ele: pra que
eu: quando tu chegar lá tu vai ver
(obs ele era um dos 10 valentões da escola)
mas eu faço muay thai e fui firme e forte
(no recreio)
ele com pareceu e eu já o recebi com um belo cruzado
mas ele já cai no chão e falei para ele não carna mais ninguém se não eu não ia parar de bater nele, e ele falou que ele numca mais ia fazer isso e sai
e fale para todo mundo o que ele fz e todo mundo acreditou pq sou o sertinho da sala,e nunca fui para a diretoria, mas sofria bulling e comecei a fazer muay thai e me convidaram para ser um valentão mas não aceitei pq odiava fazer bulling com outras pessoas pq eu sabia como elas iam se sentir
e depois eu falei para a principal e ela ficou triste e me abraçou e retribui o abraço pq sei como ela se sentia, depois de um mês ela se declarou para mim e eu aceitei o pedido de namoro e até a quele dia que ela me cornou e agente se separou
eai eu sou babaca?
submitted by eidan_pearce to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.29 13:27 Bibitas Sou babaca por estar apaixonada pelo mesmo cara ha 5 anos e ter-lhe dado 4 foras?

Oi Lubisco, turma, papelões, editores e possível convidado (se for o Jean ele não tem oi)
Prefiro que não divulgue o meu nome por isso pode chamar-me de de qualquer nome que queira (carls provavelmente)
a minha história é a seguinte (se prepara porque são 5 anos de historia)
estava eu na sétima série quando um garoto novo entra na minha turma e eu já o conhecia deste a terceira série (ele estava na quarta nessa altura) e nessa época ele fazia bullying comigo devido ao meu peso, entre tanto, quando ele entrou para a minha turma por ter reprovado o ano eu nem olhava para a cara dele mas ele estava sempre tentando falar comigo super educado e “fofo” mas eu sempre dava respostas curtas, ele também estava sempre a querer fazer parte do meu grupo de trabalho mas eu nunca deixava. Com o passar do tempo eu fui falando com ele e percebi que ele já não era o mesmo babaca da 4ª serie (pensava eu) então quando dei por mim estava toda boba atrás dele. Cheguei a declarar-me para ele num dos intervalos mas ele disse que ja sabia e eu fugi dele kkk, ele me convidou para sair (acabamos por nao ir) e como sentava atrás de mim nas aulas estava sempre a mexer no meu cabelo e eu amava isso.
Um dia eu ia sair com umas amigas minhas (entre elas a irmã dele) e estávamos a almoçar na escola a falar sobre a nossa ida ao cinema quando ele se meteu no meio da conversa e deu a entender que queria ir tmb e eu perguntei se ele queria mas ele disse que não, MAS quando estávamos todas a sair de minha casa para a minha mãe nos levar para o cinema a mãe dele ligou para a minha e pediu para ele ir no cinema e LÓGICO que eu fiquei boba da vida e disse que sim então assim foi... ele ficou do meu lado do cinema e me deu a mão e tal, encostamos as cabeças, nada de mt 😏😏 mas foi muito fofo. Quando voltamos para casa depois do cinema (o filme foi resident evil caso esteja curioso) ele jantou comigo e com minhas amigas e mais uma vez a mãe dele ligou para perguntar se ele e a irmão podiam dormir em minha casa pois ela tinha q ir fazer sei la o q e não podia “tomar conta deles”. eu montei um colchão para eles dormirem ao lado da minha cama e quando eu fui dormir o meu braço estava pendurado e ele me deu a mão. Na manhã seguinte ele me acordou as 7 horas da manhã e pediu para se deitar cmg e ficamos falando de coisas aleatórias abarçados até que ele me pergunta se pode beijar-me e assim nos beijamos e ele passou o dia todo comigo e me beijou varias vezes. MAS na segunda feira (isto se passou num sábado) ele começou a namorar com uma das minhas melhores amigas (não tinha ido no cinema) e espalhou pela escola toda q eu era uma garota super fácil e que só queria sexo comigo. Um ano Se passou e ele tinha mudado de escola e nos fomos mantendo contacto e ele e minha (ex) amiga terminaram porque ele não a suportava (palavras dele) e ele estava sempre a dar em cima de mim. eu já não me lembro de tudo mas o que precisa saber é durante estes 5 anos ele teve umas 7 namoradas (se calhar exagerei um pouco kkk) e ele terminou com umas 2/3 para ficar comigo (alturas diferentes) e eu sempre dizia que não. Uma das vezes nos fomos a uns concertos gratuitos ao ar livre e ele foi comigo e mais uns amigos nossos mas quando ele me pediu para ter apenas uma amizade colorida comigo e quando encontrasse-mos alguém parávamos e caso não desse certo para esse alguém voltávamos e eu disse que não queria, que ou era a serio ou não era nada, não ia ser tapa-buracos de alguém. ele esteve super fofo cmg a noite toda mas quando eu disse não ele parou de me falar. Mais algumas vezes estas coisas se passaram e eu dizia que ainda gostava dele e ele dizia que ainda gostava de mim mas quando íamos ter algo serio mesmo eu sempre dizia q não a ultima da hora. O anos passado ele meio que ”invadiu” o meu jantar de turma porque eu tinha ficado chateada porque a minha nova melhor amiga estava dando em cima dele (ela sabia que eu amo ele). Agora estou no 2º ano do secundário, ainda o amo mas ele namora e desta vez parece ser mesmo serio. Nós somos super amigos e como temos ambos insónia ficamos falando ate as 5/6 da manhã todos o dia, eu posso confiar nele para tudo, ele sabe TUDO sobre mim menos que eu ainda o amo, mas não consigo confiar nele para namorar. Eu tenho medo q ele um dia arranje outro alguém tipo eu q vai dando em cima enquanto namora e depois acabe comigo para ficar com a garota. Eu me sinto super mal por todas as garotas que ele terminou por ”minha causa” (Nunca lhe disse nem dei a entender para ele o fazer). Recentemente ele me “convidou” para ser madrinha do cachorro que ele e a namorada dele vão ter quando casarem no futuro. Eu fiquei bem mal mas n demonstrei.
Sinto que desperdicei as minhas oportunidades... mas eu apesar de o amar não consigo confiar nele...
sou babaca por lhe ter dado foras se ainda o amo e por ter de certa forma “dado em cima dele” com ele namorando e depois recusar ficar com ele?
Independentemente da resposta alguém me diga o que fazer pfv.
(resumi muito mesmo, mas o importante está aqui)
Nota que talvez tenha relevância: ele foi o meu primeiro beijo e continua sendo o único.
beijos <30
submitted by Bibitas to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.28 05:41 Sra_Caramelo Minha maior desilusão amorosa

Olá luba, editores, gatas, papelões é turma que está a ver. Bem essa história é bem resente bom começando eu gostava de um garoto vou chamar ele de karls bem eu gostava dele Vaz um tempo e eu participava de um grupo com ele, um amigo dele, o irmão dele, a ex namorada dele (sim a ex mais eles eram amigos então), e a amiga da ex do karls é sim eu era amigos de quase todos, quase todos porque eu não era tão amiga do irmão do karls nosso grupo só acontecia no intervalo por que eu era um ano abaixo deles sim eu era a mais nova de lá é ele o mais velho ele era três anos mais velho mais então eu gostava dele mais ele nunca gosto de mim até que a ex dele falou que tinha alguém do grupo que gostava de mim e eu já pensei que era o karls e sim eu estava certa eu descobri porque eu fui no zap e perguntei é ele falou que sim, depois disso agente ficou conversando aí eu perguntei se ele queria namorar comigo e ele falou que ele queria pegar duas minas depois me pegar mais ele queria sabe não só pegar queria sabe fazer coito com as minas (eu continuei gostando dele) aí ele falou se eu tava bem com isso é eu falei que sim (por dentro tava chorando) mais não foi só isso uma dessas minas era minha amiga (eu continuei gostando) bem resumindo ele não me responde mais é ele é minha amiga estão namorando
submitted by Sra_Caramelo to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.24 05:05 saraharend SOU BABACA POR TERMINAR TUDO POR CAUSA DE UMA CONTA DA NETFLIX?

Olá editores, gatas, possível convidado, Luba e turma que está a ver. Deixo minhas saudações aos finados bonecos de papelão e à esplêndida barba que o Luba vai cortar (tomara que não rs). 🖖🏻
No momento em que conto ela ainda está acontecendo... (contei essa história pro Maicon mas ele cagou então venho contar para os meus irmãos turmênicos no purgatório da turma).
Sou uma garota hétero cis branca de 16 anos, moro no RS e faço CrossFit, começa por aí.
Eu estava em uma bela noite reclamando que ninguém se interessava por mim quando um cara (que vamos chamar de Carls) me mandou mensagem no Instagram puxando assunto, dizendo que me conhecia do CrossFit e tals. Eu já tinha visto o Carls algumas vezes mas nunca dei bola porque né!
Nós começamos a trocar ideia e ele perguntou se eu me interessava por caras mais velhos (ele me contou que tinha 24 e que estava de olho em mim fazia um tempo), eu dei uma enrolada nele e acabei com o papo ali.
Eu e minha mãe somos melhores amigas, assim conto tudo pra ela. Falei pra ela desse cara do CrossFit e que ele queria me conhecer melhor, ela disse que não tinha nada a ver ele ser mais velho já que o que importa é a mentalidade/maturidade (meu pai é 8 anos mais velho que minha mãe, eles são separados e moro com minha mãe, meu padrasto que considero mais pai que o meu próprio pai, e minhas duas irmãs).
Então começamos a conversar frequentemente e fomos nos aproximando mais. Carls me contou que estava procurando emprego e como conto tudo para minha mãe, ela já estava considerando contratar ele para trabalhar com ela no escritório (ela precisava para poder dar conta dos dois empregos). Então assim foi...
Detalhe: minha mãe trabalha de home office.
Carls me agradeceu muito e continuamos normal, só que agora iríamos nos ver todo dia.
Eu sou uma pessoa um pouco tímida, então sempre fugia dele quando ele tentava me abraçar e tals, ele sempre vinha atrás de mim. Ele nunca me falou muito da vida dele, mas eu pensei que por ele ter sofrido muito na vida (pelo o que ele me contou) relevei...
Assim acabamos ficando escondido, só com minha mãe sabendo (pra ser sincera não gostei muito, porque na hora no beijo ele bateu minha cabeça na parede).
Carls sempre me perguntava se eu queria namorar com ele e eu dizia que não, pois logo eu iria fazer intercâmbio e não sabíamos se ia dar certo um relacionamento à distância.
Ele era bem fofo comigo até! Como tinha carro, minha mãe pedia pra ele me levar pra cima e pra baixo, ele até me buscava na escola. Já me deu uma rosa branca e tudo mais.
Meu padrasto e minhas irmãs gostavam muito do Carls e alguns familiares já conheciam ele.
Quando começou a quarentena ele veio “morar” na minha casa, já que como minha mãe precisava muito dele para o trabalho ele poderia trazer o vírus pra nós se ficasse indo e voltando toda hora.
Assim ficamos BEM mais próximos... estávamos praticamente namorando! Eu e Carls sempre nos pegávamos escondido e víamos filme à noite (Nunca passou disso).
Mas aí que começa a desilusão...
Ele passou mais ou menos 1 mês aqui e sempre vi que ele usava a conta da Netflix de um amigo. Eu ria das séries que tinha nos assistidos porque eram bem de romance de menininha adolescente e outras que não condiziam com o tal do amigo.
Só que chegou um momento que minha mãe estava me contando que ouviu ele comentar da ex dele para ela. Ele terminou com a ex só porque tinha que se mudar pra cá (ele era do Rio). E mais outras coisas que ela me contou que demonstravam que ele estava mal resolvido com a ex... Uma hora ela soltou um nome muito familiar para mim e percebi que era o mesmo nome do “amigo” da Netflix.
Resumindo:
CARLS USAVA A CONTA DA NETFLIX DA EX PARA NÓS DOIS ASSISTIRMOS
Fiquei puta quando me dei conta e comecei a ser grossa com ele e cortar as asinhas quando ele vinha para perto de mim. Porque fala sério né!?
Tem gente que não gosta, mas eu preferia que ele tivesse me contado a situação com a ex antes...
Comecei a estudar para o vestibular de inverno, então passava o dia todo trancada no quarto e não falava mais com ele. A situação começou a ficar chata e ele perguntou o que estava errado, falei tudo e disse que podia ser nova mas não era nenhum tipo de idiota ou trouxa para ele agir daquela maneira. Ele pediu desculpas e falei que estava de boa, mas para mim, qualquer tipo de “relação” que tínhamos morreu. Assim ele inventou uma desculpa e voltou pra casa dele.
Mal estávamos nos falando, mas eu agia normal e íamos juntos pro treino...
Passou um tempo e minha mãe (minha fiel cúmplice) me contou que ele tinha pedido para falar com meu padrasto.
Nessa altura minha mãe tinha contado para o meu padrasto apenas que ele estava gostando de mim, mas nada além.
Carls queria conversar com meu padrasto porque precisava de conselhos. No final das contas, achávamos que ele conversaria sobre mim só que na verdade ele falou que estava saindo com uma garota chamada Farls (que eu conhecia do CrossFit também) e que gostava muito dela, ele também queria namorar ela...??????
Ele até levou ela para a nossa igreja, tipo mostrando pra todos que eles tinham algo (depois que nos conhecemos ele começou a ir na mesma igreja que nós)
Ela tem a mesma idade que ele e a mãe da minha amiga faz a sobrancelha dela, e quando a mãe dela perguntou se eles tinham algo (elas viram eles na igreja), ela disse que ele era o namorado dela e que ele era maravilhoso com ela. (Att: Descobri mais tarde que minha amiga mentiu porque é invejosa e queria me ver com raiva dele, não teve nenhuma conversa desse tipo).
Carls nunca me falou nada sobre e foi muito do nada, nós tínhamos uma amizade sabe?
Apesar de eu não gostar mais dele, me incomodo com a situação porque provavelmente ele já falava com ela enquanto estava comigo e tenho que conviver com ela a partir de agora. (Att: tive que ir em uma noite de filmes e os dois ficaram abraçados o tempo todo, SUPER DESCONFORTÁVEL. Além disso, ele me deu uma rosa e levou pra ela um buquê de rosas de dia dos namorados).
Meu padrasto perguntou se eles estavam namorando e ele negou até a morte. (???)
Fiquei chocada porque ele falava que queria casar comigo e que gostava muito mesmo de mim.
Mas pra ser sincera nunca gostei dele de verdade, por isso não fiquei tão chateada.
Além do mais, não ia ficar sendo feita de trouxa...
Fui usada, ele se saiu bem porque ganhou um emprego promissor, um passatempo e uma nova namorada.
Sei que me livrei de incomodação e fico feliz que não tenha dado em nada mesmo!
Você acha que fui babaca por ficar brava por causa de uma conta da Netflix?
O que faria/como agiria se fosse eu?
Quem é o babaca da história?
BAH amo vocês 💙🧡
submitted by saraharend to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.22 02:52 coracaodetrouxa Os "deveres" de uma relação.

MiNhA PrImEiRa VeZ AqUi
Olá Luba, editores, turma que está a ver e finados bonecos de papelão.
Seguinte, a história começa logo após que eu e minha namorada tivemos nossa primeira relação sexual, conversamos sobre isso durante muito tempo antes de realmente fazer, um dos princípais medos dela era que sua mãe fosse contra a termos esse tipo de relação, mesmo que já estivéssemos namorando a mais de um ano e meio, a mãe dela sempre conversava sobre esse assunto com ela e por isso presumimos que não haveria problema com isso. Ai, resolvemos continuar, pouco tempo depois do ocorrido ela resolveu contar pra mãe dela sobre tudo, e pra nossa surpresa a mulher pirou, disse que agora tinhamos que casar porque oque tinha-mos feito era "errado", disse também que eu tinha um "dever" a cumprir com a filha dela. (obs: a mãe dela vinha de uma família tradicional e aparentemente isso pra eles de casar após a primeira relação é regra, mas ate estão eu não sabia disso.) A mãe dela exigiu que eu arrumasse um emprego em pleno tempo de pandemia pra que eu passase a sustentar a filha dela como parte do "dever" mencionado. Eu obviamente era contra a tudo que ela impôs contra mim pois eu fui criado de uma forma diferente, uma forma mais atual. Depois de um tempo o nosso relacionamento começou a desandar, nós brigavamos quase sempre por causa de opiniões contrárias, a mãe dela a convenceu que tudo que ela exigiu de mim como "dever" era o certo a se fazer, desde então ela passou a pensar parecido com sua mãe, começou a me tratar de outra forma, mais fria, sempre deixando claro o quanto eu era insuficinete pra ela e mesmo que subliminarmente me culpando por tudo que aconteceu. Tudo isso acabou me deixando extremamente mal, eu me sentia quase sempre alguém insuficiente quando conversavamos, eu sei também que algumas ações minhas a magoaram, não foi só um que errou, mas sei lá, não era mais o mesmo que antes, sabe?, tinha se tornado uma relação tóxica, pra ambos os lados, então nos resolvemos terminar. Pra muitos amigos dela ou pessoas que não conhecem essa história eu acabei saindo como o cara que só quis tirar a virgindade dela e terminar, mesmo que tenhamos namorado por mais de um ano e meio. Eu amava de verdade aquela garota, e esse não foi o fim que planejei pro nosso relacionamento. Mas enfim, com o apoio dos meus amigos hoje estou muito melhor, não sou de guardar mágoas, entendi que muitas coisas ruins aconteceram durante nossa história, e desejo que ela encontre alguém que a faça feliz da forma que deseja.
OBS: eu e minha ex temos 18 anos e essa história se passa a mais ou menos dois meses atrás.
te amo Luba <3
Fui acusado de não a amar o suficiente pra assumir os tais deveres que eu supostamente fugi, vocês acham que eu fui babaca por não concordar e aceitar a cultura mais tradicional delas?
submitted by coracaodetrouxa to TurmaFeira [link] [comments]


ENGRAVIDEI UMA MIUDA! NAMORADINHA DE UM AMIGO MEU - ROBERTO CARLOS - YouTube UM DIA (24H) ALGEMADO COM MINHA EX NAMORADA!! - YouTube DE FÉRIAS COM A EX #7 - MEU AMIGO ESTA NAMORANDO COM A MINHA EX NAMORADA?! Namorando um AMERICANO! TAG: Daniel responde!! ATIVE A ... NAMORAR O MELHOR AMIGO? TESTEI O CIÚMES DO MEU IRMÃO COM A EX NAMORADA!! ( COM ... NAMORO MEU AMIGO DE INFÂNCIA Um casal de namorados ( só que gatos )

Qual o significado de sonhar com ex-namorado? - Sonhar com ...

  1. ENGRAVIDEI UMA MIUDA!
  2. NAMORADINHA DE UM AMIGO MEU - ROBERTO CARLOS - YouTube
  3. UM DIA (24H) ALGEMADO COM MINHA EX NAMORADA!! - YouTube
  4. DE FÉRIAS COM A EX #7 - MEU AMIGO ESTA NAMORANDO COM A MINHA EX NAMORADA?!
  5. Namorando um AMERICANO! TAG: Daniel responde!! ATIVE A ...
  6. NAMORAR O MELHOR AMIGO?
  7. TESTEI O CIÚMES DO MEU IRMÃO COM A EX NAMORADA!! ( COM ...
  8. NAMORO MEU AMIGO DE INFÂNCIA
  9. Um casal de namorados ( só que gatos )

Roberto no Rio de Janeiro, final dos anos 60. VIDEO COM BAMBAM - https://www.youtube.com/watch?v=XzQ8Rwq7kOQ INGRESSOS DO MEU SHOW: Fortaleza - https://bileto.sympla.com.br/event/62367/d/72349 Campinas -... 5 MOTIVOS PARA NAMORAR UM AMIGO - Namoro com Propósito - Duration: 5:45. Namoro Com Propósito Recommended for you. 5:45. LGBTQ+ TIKTOKS BECAUSE I WANNA MAKE THE GAYS HAPPY - Duration: 11:48. Oi gente!! Trouxe o vídeo sobre a minha história com meu namorado.. Espero muito que vcs gostem!! Beijos, fiquem com Deus ️ Instagram: @assucenapassari. QUIZ com os meus melhores amigos (EX NAMORADOS) - Duration: 7:59. ... 7:59. Eu Engravidei – Durante uma Visita a um Presídio! - Duration: 6:51. Dory Story PT Recommended for you. 6:51. Inscrevam-se no canal, ative o sininho é deixe seu gostei !! ATENÇÃO: O CONTEÚDO DO VIDEO É 100% FAMILY FRIENDLY, QUER DIZER QUE QUALQUER UM PODE ASSISTIR !! Ative o sino de notificações ... Um vídeo de gatos namorando. This video is unavailable. Watch Queue Queue UM DIA (24H) ALGEMADO COM MINHA EX NAMORADA!! Passei um dia todo algemado com minha ex namorada 24 horas! DEIXE SEU LIKE!! PARA TER MAIS VÍDEOS!! Se inscreva... Faaaaaala pessuuuuuual, okay? Hope so!! At the request of many, this is the first video with Daniel, and he is answering questions about our relationship. I ...